30112020Seg
AtualizadoSeg, 30 Nov 2020 1am

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Biomarcadores e localização do tumor no câncer colorretal

colorretal_NET_OK.jpgUm grande estudo de base populacional sugere que a utilidade dos biomarcadores conhecidos como linfócitos infiltrantes de tumores (TILs) para prever a sobrevida do câncer colorretal depende de local de origem do tumor. Os resultados do estudo demonstraram que o impacto prognóstico de certos subconjuntos de células T no câncer colorretal é mais evidente nos tumores do lado direito. O estudo será apresentado no próximo 2017 ASCO-SITC Clinical Immuno-Oncology Symposium.

Segundo os autores, este é o primeiro estudo a examinar o impacto prognóstico de TILs no que diz respeito à localização do tumor, e os achados indicam que a localização pode ser um fator importante a ser levado em consideração nas decisões terapêuticas, incluindo a elegibilidade para a imunoterapia. "Pesquisas anteriores mostraram que a localização do tumor de câncer colorretal pode ajudar a prever a sobrevida de um paciente. Este estudo adiciona outra camada de informação que pode ajudar a personalizar ainda mais o tratamento", disse a especialista da ASCO, Lynn Schuchter.
 
No útero, diferentes segmentos do cólon se desenvolvem a partir de diferentes partes do embrião - razão pela qual os lados esquerdo e direito são biologicamente diferentes. Estudos prévios têm relatado diferenças genéticas e clínicas entre tumores colorretais que começam no lado esquerdo versus o lado direito do cólon, incluindo a sobrevida mais pobre para pacientes com câncer do lado direito.
 
O estudo
 
Os pesquisadores analisaram tumores de 557 pacientes recém-diagnosticados com câncer colorretal que foram matriculados no estudo prospectivo Malmö Diet and Cancer study, cujo principal objetivo foi investigar associações entre vários fatores da dieta e incidência de câncer. O estudo sueco matriculou 30.446 participantes entre 1991 e 1996. A expressão imuno-histoquímica de CD3, CD8, FoxP3 e CD56 foi analisada em microarrays de tecido desses 557 casos incidentes de câncer colorretal.
 
As análises de regressão de Kaplan-Meier e Cox foram aplicadas para determinar o impacto da expressão de biomarcadores na sobrevida global em 5 anos, em toda a coorte e na análise de subgrupos de cólon direito, cólon esquerdo e reto.
 
Em cada espécime de tecido tumoral, os pesquisadores avaliaram a densidade (número total) de três tipos diferentes de TILs: células T citotóxicas, células T reguladoras e células natural killer (NK) ou natural Killer T (NKT). Em toda a coorte, a infiltração densa de todas as células imunes investigadas foi associada com uma SG em 5 anos melhorada nas análises univariada e multivariada, independentemente da localização do tumor primário. Esta associação foi independente da idade do paciente, estádio TNM, grau de diferenciação e invasão vascular.
 
No entanto, os resultados sugerem que o impacto prognóstico de tipos específicos de TILs são diferentes conforme a localização do tumor. A infiltração densa de células CD3 + e CD8 + foi um fator prognóstico favorável independente para tumores no cólon direito (hazard ratio [HR] = 0,53, 95% [IC] 0,29-0,95 e HR = 0,35, IC 95% 0,19-0,65, respectivamente), mas não no cólon esquerdo ou reto.
 
Quando o status da instabilidade de microssatélites foi incluído no modelo ajustado, apenas as células CD8+ permaneceram um fator prognóstico favorável independente em tumores do lado direito. A infiltração densa de células FoxP3+ foi um fator prognóstico favorável independente para tumores no reto (HR = 0,54, IC 95% 0,30-0,99), mas não no cólon direito ou esquerdo. A infiltração de células CD56+ não teve qualquer impacto prognóstico independente após a estratificação para o local do tumor primário.
 
"Este estudo sugere que talvez seja necessário dar mais importância a determinados biomarcadores prognósticos com base na localização do tumor", disse a autora do estudo, Jonna Berntsson, doutoranda na Universidade de Lund na Suécia. "Mais pesquisas são necessárias antes que possamos recomendar qualquer mudança no planejamento do tratamento", acrescentou. Testes para TILs ainda não fazem parte da rotina do tratamento de câncer colorretal.
 
O trabalho foi apoiado pela Sociedade Sueca de Câncer, Conselho de Pesquisa Sueco, subsídios do Governo Sueco para Pesquisa Clínica, Gunnar Nilsson Cancer Foundation, Sra. Berta Kamprad Foundation e Faculdade de Medicina da Universidade de Lund.
 
Referência: Abstract 47: The prognostic impact of tumor-infiltrating lymphocytes in colorectal cancer differs by anatomical subsite- Berntsson, Jonna et. Al. - J Clin Oncol 35, 2017 (suppl 7S; abstract 47)

 


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519