03122020Qui
AtualizadoQua, 02 Dez 2020 8pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

KEYNOTE-012: pembrolizumabe no câncer urotelial

cancer_de_bexiga.jpgAnálise que integra o estudo de fase 1b KEYNOTE-012 avaliou a segurança e a atividade do anti PD-1 pembrolizumabe em câncer urotelial localmente avançado ou metastático. Os resultados estão na edição de fevereiro do Lancet Oncology.

O estudo inscreveu pacientes com diagnóstico de câncer urotelial confirmado histologicamente ou citologicamente, localmente avançado ou metastático, incluindo cânceres da pelve renal, ureter, bexiga ou uretra. Participaram da investigação oito hospitais nos EUA e Israel.
 
Como critério de inclusão, os pacientes deveriam ter pelo menos 1% de expressão de PD-L1 nas células tumorais ou no estroma tumoral, determinado por imuno-histoquímica.
 
Os pacientes receberam 10 mg / kg de pembrolizumabe intravenoso a cada 2 semanas até progressão da doença, efeitos tóxicos inaceitáveis ​​ou ao final do estudo (ou seja, 24 meses de tratamento). Os desfechos primários foram a segurança e a resposta global (definida pelo RECIST versão 1.1).
 
Resultados
 
Entre 14 de maio de 2013 e 10 de dezembro de 2013, 115 pacientes foram pré-selecionados como parte de um processo de consentimento em duas partes. 61 (53%) pacientes foram PD-L1 positivos, dos quais 33 foram incluídos no estudo.
 
Os eventos adversos mais comuns relacionados ao tratamento foram fadiga (seis [18%] de 33 pacientes) e edema periférico (4 [12%]). Cinco (15%) pacientes apresentaram 11 eventos adversos de grau 3 relacionados ao tratamento; nenhum evento isolado ocorreu em mais de um paciente. Três (9%) pacientes sofreram cinco eventos adversos graves relacionados ao tratamento.
 
Após um seguimento médio de 13 meses, obteve-se uma resposta global em sete (26%) de 27 pacientes avaliados, com três (11%) e quatro (15%) respostas parciais. Das quatro mortes ocorridas durante o estudo (parada cardíaca, pneumonia, sepse e hemorragia subaracnóidea), nenhuma foi considerada relacionada ao tratamento.
 
Em conclusão, pembrolizumabe mostrou atividade antitumoral e segurança aceitável em pacientes com câncer urotelial avançado, apoiando estudos em fase 2 e 3 nesta população.
 
O estudo é financiado pela Merck & Co., Inc. e está registrado em ClinicalTrials.gov, número NCT01848834.
 
Referências: Safety and activity of pembrolizumab in patients with locally advanced or metastatic urothelial cancer (KEYNOTE-012): a non-randomised, open-label, phase 1b study - Plimack, Elizabeth R et al. - Lancet Oncology - Volume 18, No. 2, p212–220, February 2017 - DOI: http://dx.doi.org/10.1016/S1470-2045(17)30007-4


 


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519