28112020Sáb
AtualizadoSex, 27 Nov 2020 1pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

EANO: Highlights em neuro-oncologia

Maldaun_NET_OK.jpgMarcos Maldaun (foto), presidente da Sociedade Latinoamericana de Neuro-Oncologia (SNOLA), apresenta o que foi destaque no 12o Congresso Europeu de Neuro-Oncologia (EANO), realizado na Alemanha de 12 a 16 de outubro. Marcadores moleculares que ajudam a definir a seleção terapêutica e o papel de modernos inibidores de checkpoint em glioblastoma multiforme estão entre os temas que concentraram as atenções no EANO Meeting.

Em 3 dias de conferências e apresentações, confira a síntese dos highlights do 12º Congresso Europeu de Neuro-Oncologia:
 
1-Patrich Roth, após a nova classificação dos gliomas, ratifica o papel dos principais marcadores moleculares:
·         IDH pode ser usado para fins diagnósticos, prognósticos mas ainda não tem papel definido na decisão terapêutica.
·         1p19q mandatório para estabelecer diagnóstico de oligodendroglioma; tem valor prognóstico e também valor decisivo na resposta ao uso do esquema PCV após radioterapia para tumores anaplásicos;Também em pacientes com tumores anaplásicos sem a presença da codeleção, a conferência da EANO apresentou um estudo fase III que demonstrou resposta significativa na sobrevida dos pacientes  com uso do temodal adjuvante à radioterapia
·         MGMT não tem fins diagnósticos, mas tem valor prognóstico e pode sim ser usado como marcador de boa resposta ao temodal em casos com IDH selvagem (EORTC 26981); no estudo CCTGCE.6 mostrou benefício de temozolomida (TMZ) mais radio hipofracionada para pacientes idosos principalmente metilados; para não metilados também evidenciou benefício, porém mais discreto
·         BRAF mutado tem fins diagnósticos, principalmente pela presença desta em astrocitoma pilocítico, mas alteração BRAF v600, que eventualmente pode ser um alvo com uso de antagonistas como vemurafenibe,  ocorre  em 66%  dos xantoastrocitomas, 18% dos ganglioglioma e em 9% dos pacientes com asytrocitomas pilocíticos.
 
2-Svi Ram
 
·         Mostrou resultados preliminares do estudo de fase 3 IA, EF 14.
·         EF 14  é um estudo prospectivo que randomizou pacientes com Glioblastoma Multiforme (GBM) recém diagnosticado no braço temodal após radioterapia X braço temodal+ Novo TTF (aplicação transcraniana de campos elétricos com  frequência intermitente causando interrupção no ciclo mitótico da célula tumoral, levando à apoptose). Todos os casos selecionados tiveram no mínimo 80% de ressecção e não houve progressão após radiodioterapia.  O estudo evidenciou melhora significativa no tempo de sobrevida livre de progressão da doença  (p=0,001) e na sobrevida mediaana, de  20,5meses X 15,6meses (  p=0,004) evidenciando significativo beneficio com uso do NOVO TTF; Não houve descrição de complicações significativas, mas 44% dos pacientes apresentaram irritação leve-moderada na pele, sem aumento de crises ou complicações neurológicas; Na recorrência tumoral, os pacientes que mantiveram o uso do Novo TTF associado ao bevacizumabe evoluíram na comparação com aqueles que receberam bevacizumabe isoladamenete. Os resultados finais do estudo serão apresentados no congresso da SNO, em novembro, e provavelmente a associação do Novo TTF a temozolamida se tornará novo tratamento padrão de primeira linha para GBM.
 
3-      Mathias Preusser e Michael Weller
·         Referem a importância do melhor entendimento do uso da imunoterapia em gliomas. Ressaltam que o marcador PD-1 está presente em 88% e 77% em GBM recém diagnosticado e recorrente, respectivamente.
A sabida atuação da imunoterapia anti PD-1 (como nivolumabe e pembrolizumabe) em cânceres como melanoma e pulmão, inclusive  nas metástases cerebrais, cria uma perspectiva interessante para explorar o uso desses inibidores de checkpoint em gliomas, já tendo alguns estudos avaliado este tratamento em gliomas de alto grau.  Podemos destacar o Checkmate 548 comparando nivolumabe associado à temodal versus placebo associado ao temodal e o IVY Consortium, avaliando o efeito da associação do pembrolizumabe ao uso do bevacizumabe. Tambem no congresso da SNO em novembro serão apresentados os resultados preliminares destes estudos.


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519