03122020Qui
AtualizadoQua, 02 Dez 2020 8pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Daratumumab em mieloma múltiplo

ASH_2015_blood_cells_NET_OK.jpgA Janssen Biotech submeteu ao FDA pedido para ampliar a indicação de daratumumab (Darzalex®), agora em combinação com lenalidomida e dexametasona ou bortezomib e dexametasona para o tratamento de pacientes com mieloma múltiplo que receberam pelo menos uma terapia anterior.

Daratumumab recebeu a designação de Breakthrough Therapy em 25 de julho, a partir de dados de eficácia e segurança demonstrados em estudos randomizados.

No estudo CASTOR (MMY3004), a adição de daratumumab aos regimes de tratamento padrão reduziu o risco de progressão ou morte em 61% em pacientes com mieloma múltiplo que receberam pelo menos um tratamento anterior (HR = 0,39; p <0,0001). O perfil de segurança foi consistente com dados já conhecidos de daratumumab em monoterapia.

No estudo POLLUX (MMY3003), apresentado este ano no Congresso Anual da Associação Europeia de Hematologia (EHA), daratumumab voltou a apresentar bons resultados em combinação com lenalidomida e dexametasona, reduzindo em 63% o risco de progressão ou morte em pacientes que receberam pelo menos uma linha de tratamento anterior (HR = 0,37; p <0,0001), com perfil de toxicidade aceitável.

Em novembro de 2015, daratumumab foi aprovado pelo FDA para pacientes politratados, submetidos a três linhas de tratamento. Agora, o pedido da Janssen para estender a indicação foi formulado dia 17 de agosto e o FDA deve apresentar sua posição nos próximos 60 dias. 

Leia Mais:

Estudo CASTOR: daratumumab em MM recidivado ou refratário

POLLUX: novos dados com daratumumabe no mieloma múltiplo


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519