27072021Ter
AtualizadoSeg, 26 Jul 2021 4pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Avanços e promessas no câncer de pâncreas

Pancreas_2_NET_OK.jpgResponsável por 338 mil diagnósticos de câncer e 330 mil mortes em todo o mundo em 2012, o câncer de pâncreas ainda é uma importante necessidade médica não atendida e grande parte dos casos permanece com diagnóstico tardio. No entanto, estudos recentes sinalizam um avanço no horizonte, como avalia editorial da edição de julho do Lancet Oncology. O câncer de pâncreas reconhecidamente contribui para as estatísticas de mortalidade por câncer e a sobrevida em 5 anos é inferior a 5%.  Agora, uma onda de pesquisas parece disposta a mudar este cenário, com possíveis opções de tratamento.

A aprovação de gencitabina para câncer de pâncreas localmente avançado ou metastático trouxe um ganho na sobrevida global em 5 anos, mas desde então nenhum outro avanço conseguiu mudanças nos últimos 20 anos.  Em junho, o grupo japonês publicou os resultados do JASPAC 01, estudo randomizado de fase III que comparou gencitabina adjuvante com uma fluoropirimidina (S1) usada quase que exclusivamente no Japão em pacientes com doença avançada. O editorial do Lancet destaca os resultados do JASPAC 01, que apontou sobrevida global em 5 anos de 24% com gencitabina em comparação com uma notável SG de 44% com o S-1. “A aplicabilidade em pacientes de outras etnias continua a ser avaliada, mas este achado sugere que existem oportunidades para combater o câncer de pâncreas de forma mais eficaz”, sublinha.

 
Outro destaque na pesquisa clínica para o câncer de pâncreas é certamente o estudo europeu ESPAC-4, que comparou gencitabina e capecitabina com gencitabina isoladamente após a ressecção. Os dados foram apresentados na ASCO e mostram que a combinação teve impacto significativo na sobrevida global em 5 anos (29% vs 16%).
 
Imunoterapia
 
Para os pacientes com doença irressecável, o editorial do Lancet observa que opções de tratamentos que apostam na imunoterapia também começam a produzir resultados promissores. O câncer de pâncreas é geralmente considerado resistente à moderna imunoterapia, que falhou em ensaio de fase 2 com ipilimumab na doença avançada e metastática.
 
Em uma tentativa de superar essa barreira, um ensaio de fase 1b avaliou a combinação de um inibidor de CCR2 com fluorouracil, leucovorina, irinotecano e oxaliplatina em câncer pancreático ressecável. CCR2 modula o tráfego de macrófagos para sítios tumorais e a inibição de CCR2 diminuiu macrófagos associados a tumores, potencialmente diminuindo mecanismos imunossupressores. Os primeiros resultados indicaram benefício clínico.
 
Outro estudo que explora a imunoterapia mostrou em junho resultados iniciais promissores, combinando gencitabina mais um inibidor de CXCR2. A estratégia parte do racional de evitar a infiltração de neutrófilos e promover atividade antitumoral no câncer de pâncreas. Evidências preliminares também sugerem que a inibição de CXCR2 combinada com o bloqueio anti PD-1 poderia aumentar a sobrevida na doença avançada. Dados futuros devem trazer uma compreensão maior tanto da biologia do tumor de pâncreas, quanto da sua interação com o sistema imune.
 
Referências: Pancreatic cancer: cause for optimism? - The Lancet Oncology
DOI: http://dx.doi.org/10.1016/S1470-2045(16)30234-0
 
Adjuvant chemotherapy of S-1 versus gemcitabine for resected pancreatic cancer: a phase 3, open-label, randomised, non-inferiority trial (JASPAC 01) - Katsuhiko Uesakaet al - DOI: http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(16)30583-9- Published Online: 02 June 2016

ESPAC-4: A multicenter, international, open-label randomized controlled phase III trial of adjuvant combination chemotherapy of gemcitabine (GEM) and capecitabine (CAP) versus monotherapy gemcitabine in patients with resected pancreatic ductal adenocarcinoma. - John P. Neoptolemos et al - J Clin Oncol 34, 2016 (suppl; abstr LBA4006)

Targeting tumour-associated macrophages with CCR2 inhibition in combination with FOLFIRINOX in patients with borderline resectable and locally advanced pancreatic cancer: a single-centre, open-label, dose-finding, non-randomised, phase 1b trial- Timothy M Nyweninget al - DOI: http://dx.doi.org/10.1016/S1470-2045(16)00078-4
 
CXCR2 Inhibition Profoundly Suppresses Metastases and Augments Immunotherapy in Pancreatic Ductal Adenocarcinoma - DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.ccell.2016.04.014

Leia mais: ESPAC-4: capecitabina + gencitabina adjuvante no câncer de pâncreas



 


Publicidade
NEXT FRONTIERS 2021
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519