04122020Sex
AtualizadoSex, 04 Dez 2020 6pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

ToxT: eventos adversos de longo prazo no tratamento do câncer

Pills_NET_OK.jpgPesquisadores da Mayo Clinic desenvolveram um método para estudar os efeitos tóxicos de longo prazo do tratamento do câncer e argumentam que os métodos tradicionais de notificação de eventos adversos não captam perfis de toxicidade que evoluem ao longo do tempo, assim como deixam de captar efeitos tóxicos de menor grau.  A abordagem ToxT (Toxicity over Time) foi apresentada por Gita Thanarajasingam e colegas e publicada no Lancet Oncology.

Os autores aplicaram o método ToxT para analisar dados de eventos adversos de ensaios clínicos que empregaram combinações de oxaliplatina, 5-fluorouracil e irinotecano no tratamento de pacientes com câncer colorretal metastático, além de dados de estudos com venlafaxina ou placebo para o controle das ondas de calor geradas pelo tratamento do câncer de mama.
 
Os pesquisadores consideraram estudos do grupo NCCTG/Alliance (NCCTG 9741 em câncer colorretal), além da série NCCTG 979254. 

Achados 

No ensaio NCCTG 979254 houve maior incidência na ocorrência de xerostomia em pacientes que receberam venlafaxina do que naqueles que receberam placebo (49% vs 2%; p <0, 0001). No ensaio NCCTG 9741 houve um aumento da incidência de náuseas em pacientes que receberam irinotecano mais oxaliplatina (IROX) em comparação com aqueles que receberam 5-fluorouracil e oxaliplatina (FOLFOX). Os gráficos mostraram que a ocorrência de graus mais elevados de diarreia foi maior em pacientes que receberam IROX em comparação com aqueles que receberam FOLFOX, e a análise AUC mostra uma magnitude maior de diarreia nesse grupo de pacientes (AUC média 4,2 vs 2, 9; p <0 · 0001).
 
Para os pesquisadores, a abordagem analítica ToxT oferece uma descrição mais completa dos efeitos tóxicos em relação aos métodos atuais. A conclusão dos autores é de que essas análises longitudinais são relevantes para a oncologia no contexto de novos tratamentos baseados em drogas-alvo, na imunoterapia e em regimes de manutenção, e são cruciais em ensaios clínicos de câncer.
 
Referência: Longitudinal adverse event assessment in oncology clinical trials: the Toxicity over Time (ToxT) analysis of Alliance trials NCCTG N9741 and 979254 - DOI: http://dx.doi.org/10.1016/S1470-2045(16)00038-3
 

 


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519