28112020Sáb
AtualizadoSex, 27 Nov 2020 1pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

ENDEAVOUR: carfilzomib em mieloma múltiplo

Vania_Hungria_NET_OK.jpgA edição de janeiro do Lancet Oncology publicou os resultados do ENDEAVOR, estudo randomizado de fase 3 que confirmou a eficácia e segurança do carfilzomib (kyprolis®) com dexametasona em pacientes com mieloma múltiplo recorrente ou refratário. A hematologista brasileira, Vânia Hungria (foto), é uma das autoras do artigo.

Os dados do ENDEAVOR embasaram a aprovação de carfilzomib pelo FDA em mieloma múltiplo recorrente ou refratário, anunciada 21 de janeiro. O estudo selecionou 929 pacientes previamente tratados, que já haviam recebido de uma a três linhas de tratamento. Os pacientes foram randomizados para receber carfilzomib (n=464) ou bortezomib (n=465), associados à dexametasona. Bortezomibe com dexametasona é hoje uma opção de tratamento padrão para o mieloma múltiplo recorrente ou refratário.
 
Após um acompanhamento médio de 11,9 meses no grupo carfilzomib e de 11,1 meses no grupo de bortezomib, os dados de sobrevida foram avaliados. O benefício de sobrevida livre de progressão favoreceu o braço carfilzomib, com mediana de 18,7 meses contra 9, 4 meses; [HR] 0 · 53 [IC 95% 0 · 44-0 · 65]; p <0 · 0001.
 
Carfilzomib também demonstrou vantagens nos desfechos secundários, alcançando maior taxa de resposta global (77% versus 63%; p <0,0001), maior taxa de resposta parcial (54,3% vs 28,6%; p <0,0001) e maior taxa de resposta completa (12,5 % vs.  6,2%; p <0,0001).

A taxa de eventos adversos também favoreceu o braço tratado com carfilzomib, com menor taxa de eventos de grau 2 ou superior e neuropatia (6% vs. 32%).

Eventos adversos ocorreram em 18 (4%) de 464 pacientes no grupo carfilzomib e em 16 (3%) de 465 pacientes no braço tratado com bortezomib. Os eventos de grau 3 mais reportados foram anemia (14% no grupo carfilzomib versus 10% no grupo bortezomib), hipertensão (9% vs 3 %), trombocitopenia (8% vs 9%) e pneumonia (7% vs 8%). (NCT01568866)
 
Os autores concluem que carfilzomib com dexametasona pode ser considerada uma opção de tratamento para os pacientes com mieloma múltiplo recorrente ou refratário.
 
Referência: Carfilzomib and dexamethasone versus bortezomib and dexamethasone for patients with relapsed or refractory multiple myeloma (ENDEAVOR): a randomised, phase 3, open-label, multicentre study - Meletios A Dimopouloset al - DOI: http://dx.doi.org/10.1016/S1470-2045(15)00464-7
 

 
 


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519