04082021Qua
AtualizadoTer, 03 Ago 2021 4pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

INCA estima 596.070 novos casos de câncer em 2016

Estimativas_Inca_2016.jpgPele, próstata e mama serão os cânceres mais incidentes no Brasil em 2016.  É o que apontam as estimativas do INCA, que aproveitou o Dia Nacional de Combate ao Câncer para anunciar os números do câncer no país. No próximo ano, 596.070 novos casos de câncer serão diagnosticados no Brasil, 295.200 entre os homens e 300.870 entre as mulheres, estima o INCA.

O câncer de pele não melanoma se mantém como o campeão de incidência no país, em ambos os sexos, com a estimativa de registrar 175.760 novos casos em 2016 e 2017. A cada ano, serão 80.850 novos casos em homens e 94.910 em mulheres, o que corresponde a 29% do total estimado.
 
O câncer de próstata continua como o segundo câncer mais incidente entre os homens, com 61.200 novos casos/ano, seguido do câncer de pulmão (17.330), cólon e reto (16.660), estômago (12.920), cavidade oral (11.140), esôfago (7.950), bexiga (7.200), laringe (6.360) e leucemias (5.540).
 
Entre as mulheres, as maiores incidências serão de cânceres de mama (57.960), cólon e reto (17.620), colo do útero (16.340), pulmão (10.860), estômago (7.600), corpo do útero (6.950), ovário (6.150), glândula tireoide (5.870) e linfoma não-Hodgkin (5.030).
 
Excetuando o câncer de pele não-melanoma, o câncer do colo do útero já se sobrepõe como o mais letal na região Norte do Brasil - um câncer evitável e que pode ser prevenido com políticas efetivas de rastreamento, além da vacina contra o HPV, reconhecidamente eficaz na prevenção. Vale sublinhar que a região Norte é a única do país onde o câncer do colo do útero mata mais que o de mama, expondo a triste realidade de políticas públicas que têm falhado na prevenção da doença. 
 
Outro traço marcante da desigualdade brasileira é a prevalência dos tumores de estômago no Norte e Nordeste, tipo de câncer que pode estar relacionado às condições socioeconômicas menos favoráveis, onde o tabagismo e o consumo de alimentos conservados no sal contribuem para o aumento do risco. 
 
No Sul do país, os tumores colorretais se mantêm na liderança da incidência, seguidos das neoplasias de pulmão.
 
O câncer de pulmão é o segundo mais incidente no consolidado nacional.
 
As leucemias aparecem em sexto lugar na região Norte, mas na classificação nacional são o nono tipo mais incidente.
 
As estimativas do INCA são feitas com base nas informações geradas pelos Registros de Câncer de Base Populacional (RCBP) e o Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde. Neste ano, foram considerados 19 tipos específicos de câncer. 
 
Leia mais: A epidemiologista Maria Paula Curado comenta os RCBP e o mapa do câncer no Brasil 
 
 


Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519