18062021Sex
AtualizadoQui, 17 Jun 2021 6pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Irradiação parcial em câncer de mama estadio inicial

Mama_RaioX_Ilustra.jpgPara alguns pacientes com câncer de mama em estadio inicial, a irradiação acelerada parcial da mama (APBI) utilizando braquiterapia multicatéter seguida de cirurgia conservadora da mama pode ser uma excelente opção de tratamento.

Uma pesquisa apresentada no 57° Congresso Anual da Sociedade Americana de Radiação Oncológica (ASTRO) comprovou que o tratamento pode ser tão eficaz quanto o padrão atual - irradiação da mama inteira (WBI) - no controle local, sobrevida livre de doença e sobrevida global.
 
Pacientes com câncer de mama muitas vezes recebem radioterapia após a cirurgia conservadora da mama para ajudar a reduzir a chance de recidiva do câncer ou metástase nos gânglios linfáticos próximos. A irradiação da mama inteira utilizando radiação com feixe externo é um padrão de longa data para as pacientes com câncer de mama. Neste tratamento, toda a mama e muitas vezes a área do peito circundante recebem radiação durante várias semanas, seguida por um impulso extra de radiação na área onde o câncer foi removido. Nos Estados Unidos, muitas mulheres elegíveis para a cirurgia conservadora da mama ainda optam por se submeter a mastectomia na esperança de tornar a subsequente irradiação total da mama desnecessária, em grande parte devido à sua longa duração e/ou por receio dos efeitos colaterais para órgãos circundantes.

A irradiação acelerada parcial da mama com braquiterapia multicatéter é uma técnica que proporciona a dose efetiva de radiação diretamente no tecido em risco, o que reduz o período de administração e limita os efeitos secundários adversos, particularmente nos tecidos circundantes como coração, pulmões e pele. O menor tempo do tratamento é particularmente significativo para pacientes idosas, mulheres que trabalham e aquelas que vivem a uma distância significativa do local do tratamento radioterápico.

Este estudo de fase III, realizado entre abril de 2004 e julho de 2009 em 16 centros europeus, comparou os resultados de 1.184 pacientes com 40 anos ou mais com câncer de mama estadio inicial (0, I e II) que receberam cirurgia conservadora da mama. Os participantes foram distribuídos aleatoriamente para receber tratamento convencional, que consiste de 50 Gy, com um boost de dose de 10Gy (WBI) durante aproximadamente sete semanas, ou irradiação acelerada parcial da mama usando braquiterapia intersticial multicatéter durante cinco dias. O acompanhamento médio dos pacientes foi de 6,6 anos.
 
O endpoint primário foi a recorrência local. Os endpoints secundários foram incidência e gravidade dos efeitos colaterais agudos e tardios, cosmesis, incidência cumulativa de metástases linfáticas e metástases à distância, sobrevida global (SG) e sobrevida livre de doença (SLD).
 
Os resultados de acompanhamento de longo prazo demonstraram que para os pacientes de baixo risco selecionados, irradiação acelerada parcial da mama ofereceu controle local equivalente, bem como sobrevida livre de doença e sobrevida global, em comparação com a irradiação da mama inteira convencional. No grupo APBI, as taxas de recidiva local em cinco anos foram de 1,4%, sobrevida livre de doença em cinco anos foi de 95%, e as taxas de sobrevida global em cinco anos foram de 97,3%. Por outro lado, o grupo WBI mostrou taxas de recorrência local em cinco anos de 0,9%, sobrevida livre de doença em cinco anos de 94,5%, e taxas de sobrevida global em cinco anos de 95,6%. A equivalência das taxas de recidiva local foi evidente em todas as faixas etárias e em todos os tipos de tumor, independente da terapia medicamentosa adicional (por exemplo, quimioterapia ou terapia anti-hormonal).
 
"Os resultados do nosso estudo mostram que, atualmente, a braquiterapia multicatéter é uma opção de tratamento para irradiação acelerada parcial da mama atraente e viável para pacientes com câncer de mama de baixo risco após a cirurgia conservadora", disse Vratislav Strnad, principal autor do estudo e professor no departamento de radiação oncológica no Hospital Universitário de Erlangen, Alemanha.
 
Segundo o especialista, os resultados não foram totalmente surpreendentes porque quando estavam preparando o ensaio de fase III foram publicados os primeiros resultados de diversos ensaios menores de fase II mostrando baixos índices de recorrência após o tratamento conservador da mama e APBI em comparação com WBI. “O que é surpreendente, porém, é como os resultados são claros. Nossos resultados favoráveis estão em contraste com os resultados decepcionantes e controversos relatados em estudos que utilizaram outras técnicas de irradiação acelerada parcial da mama, como radioterapia intra-operatória e externa", afirmou.

Recomendações anteriores indicavam que os pacientes deviam ter pelo menos 50(ESTRO) ou 60 anos de idade (ASTRO) antes de receber APBI. No entanto, este estudo demonstra excelentes resultados em todas as faixas etárias, incluindo aqueles com 40 anos ou mais. Mais pesquisas e análises deverão ser realizadas para determinar as taxas de recorrência entre os diferentes subgrupos de idade no follow-up para além de cinco anos.
 
Referência: Accelerated partial breast irradiation using sole interstitial multicatheter brachytherapy versus whole breast irradiation for early breast cancer: 5-year results of a randomized phase III trial – Part I: Local control and survival results  
 


Publicidade
NEXT FRONTIERS 2021
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519