26112020Qui
AtualizadoQui, 26 Nov 2020 3pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Pertuzumab neoadjuvante é recomendado na UE no câncer de mama inicial

Mama_News_1_NET_OK.jpgO pertuzumab (Perjeta®) é o primeiro tratamento neoadjuvante para o câncer de mama a receber a recomendação de aprovação na União Europeia com base no benefício de resposta patológica completa. A recomendação é pertuzumab em combinação com Herceptin® (trastuzumab) e quimioterapia para o tratamento neoadjuvante de pacientes com câncer de mama HER2-positivo, localmente avançado, inflamatório, ou câncer de mama precoce com alto risco de recorrência.

A decisão baseou-se principalmente nos dados do estudo de Fase II NeoSphere, que mostrou que cerca de 40% das pacientes tratadas com o regime Perjeta tiveram resposta patológica completa, com nenhuma evidência de tumor detectável no momento da cirurgia e nódulos linfáticos livres, em comparação com 21,5% das pacientes no grupo tratado com trastuzumab e quimioterapia baseada em taxanos.
 
Além do NeoSphere, as autoridades europeias consideraram o contexto das evidências do regime de combinação com pertuzumab, o que inclui os dados dos estudos TRYPHAENAe CLEOPATRA. Os dados do estudo de fase III APHINITY no cenário adjuvante são aguardados com expectativa e fornecerão ainda importantes informações sobre o papel mais amplo de Perjeta no tratamento precoce do câncer de mama HER2 positivo.
 
O NeoSphere é um estudo randomizado, multicêntrico, de fase II, que avaliou 417 pacientes com diagnóstico recente de câncer de mama HER2-positivo, operável, localmente avançado ou inflamatório.
 
Os participantes foram randomizados para um dos quatro braços do estudo e receberam quatro ciclos (12 semanas) de tratamento neoadjuvante seguidos de cirurgia e um ano de tratamento adjuvante mais quimioterapia. O desfecho primário foi resposta patológica completa. Os dados do estudo mostraram o seguinte:
 
·                    O tratamento com pertuzumab, trastuzumab e docetaxel melhorou significativamente a taxa de resposta patológica completa nos gânglios linfáticos mamários e locais em 17,8% em relação ao Herceptin e quimioterapia isoladamente (39,3% vs 21,5%, p = 0,0063).
·                    Resposta patológica completa de 21,5% para trastuzumab e quimioterapia
·                    Resposta patológica completa de 39,3% para pertuzumab, trastuzumab e quimioterapia
·                     Resposta patológica completa de 11,2% para pertuzumab e trastuzumab
·                    Resposta patológica completa  de 17,7% para pertuzumab e quimioterapia
 
O regime de pertuzumab não foi associado com aumento significativo de eventos adversos em comparação com trastuzumab e quimioterapia. Os eventos adversos mais comuns (grau 3 ou superior) foram neutropenia ( 44,9%), neutropenia febril (8,4% ), leucopenia (4,7%) e diarreia (5,6%).
 
O estudo clínico TRYPHAENAavaliou a tolerabilidade de pertuzumab, trastuzumab e antraciclinas em câncer de mama neoadjuvante e concluiu que os eventos adversos nos diversos braços investigados foram consistentes com dados observados anteriormente, em combinação ou isoladamente.
 
Referência: http://www.ema.europa.eu/ema/index.jsp?curl=pages/medicines/human/medicines/002547/human_med_001628.jsp&mid=WC0b01ac058001d124
 
 


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519