17012021Dom
AtualizadoSáb, 16 Jan 2021 11pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Oncologia mamária renova apostas na medicina de precisão

MAMA bxA oncologia mamária reforçou tendências e renovou apostas na medicina de precisão, em ano que marca a aprovação do FDA de sacituzumabe govitecan-hziy1, o primeiro anticorpo droga-conjugado no câncer de mama triplo negativo metastático, também o primeiro a ter como alvo o antígeno Trop-2. No câncer de mama inicial HER2+, 2020 consolidou o foco na desintensificação de tratamento e pelo menos três estudos destacados na agenda científica anual (PHERGAIN2, ADAPT-TP3 e RxPonder4) confirmam que é possível avançar na seleção de pacientes que podem ser poupados de tratamento, tanto na adjuvância quanto no cenário neoadjuvante.

Conduzido pelo SWOG S1007, o ensaio RxPONDER demonstrou que mulheres na pós-menopausa com câncer de mama inicial, com 1-3 linfonodos positivos e baixo índice de recorrência podem ignorar a quimioterapia adjuvante. Após acompanhamento médio de 5,1 anos, pacientes na pós-menopausa com câncer de mama inicial linfonodo positivo com pontuação de recorrência <25 no teste Oncotype Dx não tiveram nenhum benefício adicional com a quimioterapia. "A tônica foi reforçar a segurança no de-escalonamento do tratamento adjuvante, reduzindo a intensidade e garantindo a mesma eficácia, com menos efeitos colaterais”, observa o oncologista Felipe Ades.

Na doença avançada RH+ HER2- novos dados mostraram benefícios dos inibidores de ciclinas (CDK 4/6i).  Em análise do ensaio de Fase III MONALEESA -75 apresentada no 2020 SABCS ribociclibe aumentou a sobrevida global, mesmo em pacientes com metástases viscerais. Os resultados atualizados com acompanhamento estendido (média de 53,5 meses) demonstraram benefício de sobrevida global com a adição de ribociclibe à terapia endócrina em comparação com placebo (mediana, 58,7 vs 48,0 meses; HR, 0,76 (95% CI, 0,61-0,96). Em pacientes que receberam inibidor de aromatase não esteroidal, o benefício também foi mantido (mediana de 58,7 vs 47,7 meses; HR, 0,80 (95% CI, 0,62-1,04). O CDK 4/6i abemaciclibe foi outro a apresentar benefícios nessa população de pacientes, como sustentam os resultados do estudo monarchE6.

Dados do ensaio de Fase II (BYLieve)7 destacados em sessão oral no ASCO 2020 e também no San Antonio Breast Cancer Symposium ampliaram evidências do uso de alpelisibe em pacientes HR+/ HER2- com mutação PIK3CA no cenário pós-CDK4/6i. O estudo alcançou seu principal endpoint, com mais de 50% dos pacientes livres de progressão em 6 meses, com mediana de SLP de 7,3 meses.

Outro destaque de 2020 foi o estudo de Fase II DESTINY-Breast018, com dados que reforçam a segurança e eficácia do conjugado anticorpo-droga trastuzumab deruxtecan em pacientes com doença metastática, intensamente pré-tratados. Neste cutoff de dados (atualizado em 8 de junho de 2020), a duração média do acompanhamento aumentou de 11,1 para 20,5 meses. 37 pacientes (20,1%) permanecem em tratamento. A taxa de resposta confirmada foi de 61,4% (12 respostas completas) com duração mediana de 20,8 meses. A taxa de controle de doença alcançou 97,3% (95% CI, 93,8-99,1). A mediana de sobrevida livre de progressão atualizada foi de 19,4 meses (95% CI, 14,1 meses-NE), enquanto a sobrevida global estimada foi de 85% (95% CI, 79% -90%) em 12 meses e de 74% (95% CI, 67% -80%) em 18 meses.

Na cirurgia mamária, estudo multicêntrico do grupo de pesquisa ECOG-ACRIN9 comparou cirurgia versus terapia sistêmica em pacientes com câncer de mama estágio IV com doença de novo. Os resultados foram selecionados para Sessão Plenária do ASCO 2020, em apresentação de Seema Ahsan Khan, e mostraram que a cirurgia não melhorou os resultados de sobrevida e ainda deteriorou a qualidade de vida nessa população de pacientes. “Embora o risco de progressão sem intervenção locorregional tenha sido 2,5 vezes maior, a intervenção não melhorou a qualidade de vida”, concluíram os autores.

A expansão de biossimilares também ganhou relevo na agenda científica da oncologia, no ano em que a pandemia de SARS-COV2 pressionou os sistemas de saúde do mundo inteiro a perseguir a sustentabilidade. Estudo brasileiro10 apresentado no ASCO 2020 examinou a evolução do primeiro biossimilar nacional do anti-HER2 trastuzumabe (Zedora, Libbs Farmacêutica) e demonstra que há espaço para a expansão. “O Brasil e os países em desenvolvimento têm acesso limitado a medicamentos biológicos e terapias-alvo devido ao alto custo e os biossimilares podem contribuir para melhorar o acesso dos pacientes a esses medicamentos, com eficácia e segurança”, analisou a oncologista Heloisa Resende, primeira autora do estudo.

Referências:

1 - Sacituzumab Govitecan-hziy in Refractory Metastatic Triple-Negative Breast Cancer - Aditya Bardia et al - N Engl J Med 2019; 380:741-751 - DOI: 10.1056/NEJMoa1814213

2 - Chemotherapy (CT) de-escalation using an FDG-PET/CT (F-PET) and pathological response-adapted strategy in HER2[+] early breast cancer (EBC): PHERGain Trial. - J Clin Oncol 38: 2020 (suppl; abstr 503) - DOI: 10.1200 / JCO.2020.38.15_suppl.503

3 - LBA14 De-escalated neoadjuvant T-DM1 with or without endocrine therapy (ET) vs trastuzumab+ET in early HR+/HER2+ breast cancer (BC): ADAPT-TP survival results - DOI:https://doi.org/10.1016/j.annonc.2020.08.2242

4 - GS3-00 - First results from a phase III randomized clinical trial of standard adjuvant endocrine therapy (ET) +/-chemotherapy (CT) in patients (pts) with 1-3 positive nodes, hormone receptor-positive (HR+) and HER2-negative (HER2-) breast cancer (BC) with recurrence score (RS) <25: SWOG S1007 (RxPONDER) - Kalinsky K. et al.

5 - PD2-04 - Updated overall survival (OS) results from the phase III MONALEESA-7 trial of pre- or perimenopausal patients with hormone receptor positive/human epidermal growth factor receptor 2 negative (HR+/HER2−) advanced breast cancer (ABC) treated with endocrine therapy (ET) ± ribociclib – Debu Tripathy et al

6 - GS1-01 - Primary outcome analysis of invasive disease-free survival for monarchE: abemaciclib combined with adjuvant endocrine therapy for high risk early breast cancer - Priya Rastogi et al

7- PD2-07 - Alpelisib + letrozole in patients with PIK3CA-mutated, hormone-receptor positive (HR+), human epidermal growth factor receptor-2-negative (HER2-) advanced breast cancer (ABC) previously treated with a cyclin-dependent kinase 4/6 inhibitor (CDK4/6i) + fulvestrant: BYLieve study results – Hope Rugo et al

8 - PD3-06 - Updated results from DESTINY-breast01, a phase 2 trial of trastuzumab deruxtecan (T-DXd) in HER2 positive metastatic breast câncer - Shanu Modi et al

9 - LBA2 - A randomized phase III trial of systemic therapy plus early local therapy versus systemic therapy alone in women with de novo stage IV breast cancer: A trial of the ECOG-ACRIN Research Group (E2108). - J Clin Oncol 38: 2020 (suppl; abstr LBA2) - DOI: 10.1200/JCO.2020.38.15_suppl.LBA2

10 - Extrapolation of indications and drug interchangeability as barriers to use biosimilar trastuzumab-dkst in Brazil. - Heloisa Magda Resende et al

Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519