31072021Sáb
AtualizadoQui, 29 Jul 2021 4pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Prêmio destaca anticorpo monoclonal para câncer de mama

Mama_RaioX_Ilustra.jpgA sexta edição do prêmio “Octavio Frias de Oliveira”, realizado pelo Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp), reconheceu pesquisadores brasileiros em três diferentes categorias: Personalidade de Destaque, Pesquisa em Oncologia e Inovação Tecnológica em Oncologia. 

Na categoria Inovação Tecnológica em Oncologia, um grupo de pesquisadores da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), comprovou a ação de um anticorpo monoclonal para câncer de mama, o FabC4, com potencial para induzir um mecanismo capaz de frear a multiplicação das células tumorais.

O hematologista e professor Marco Antônio Zago, Reitor da Universidade de São Paulo, foi o vencedor na categoria Personalidade de Destaque, reconhecido por sua trajetória de fundamental importância para o desenvolvimento da ciência nacional na prevenção e combate ao câncer.

Na categoria Pesquisa em Oncologia, o A.C.Camargo Center foi destaque por seu estudo sobre mutação frequente em tumores de rim em crianças. O trabalho, coordenado pela especialista Dirce Maria Carraro, abre perspectivas de desenvolvimento de medicamentos mais eficazes e com menos efeitos colaterais que os atuais. 

Anticorpo monoclonal FabC4

O anticorpo se mostrou capaz de identificar uma proteína relacionada ao desenvolvimento do câncer de mama, a Citoqueratina 10, em testes feitos com amostras de tecidos tumoral de mulheres de São Paulo, onde contou com o apoio do A.C.Camargo Cancer Center, e de Minas Gerais.
 
Construído por engenharia genética, o FabC4 conseguiu identificar pacientes com tumor grau 3 e pacientes com câncer de mama triplo-negativo. “O mais importante é justamente esse comportamento do anticorpo no triplo-negativo. Essa é a grande inovação do nosso trabalho”, explica a coordenadora do estudo, Thaise Gonçalves de Araújo.
 
Segundo Thaise, as mulheres que foram positivas para o marcador apresentaram uma sobrevida global e sobrevida livre de doença maior pesquisa abre imensas perspectivas na compreensão desse tipo de tumor. “Essa descoberta pode abrir novas possibilidades, inclusive de tratamento. Se o nosso anticorpo, além de contribuir para entender a biologia tumoral, apresenta um papel funcional de indução de apoptose, de inibição de proliferação, ele abre um caminho terapêutico na atuação clínica”, afirmou.

 
 
Publicidade
NEXT FRONTIERS 2021
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519