24082019Sáb
AtualizadoSex, 23 Ago 2019 1pm

PUBLICIDADE
topbanner novartis2019 468x60

ALCANZA: brentuximabe vedotin em linfoma cutâneo de células T CD30+

Durante a 58ªASH, o estudo randomizado de fase 3 ALCANZA (Abstr 182) demonstrou resultado clínico superior do anticorpo droga-conjugado anti-CD30 brentuximabe vedotin (BV) em comparação com as atuais opções padrão de cuidados - (metotrexato (MTX) ou bexaroteno (Bex), no linfoma cutâneo de células T.

{jathumbnail off}Os dados foram apresentados por Youn H Kim, da Stanford University School of Medicine, em sessão oral no sábado, 3 de dezembro.

O linfoma cutâneo de células T (CTCL) é uma doença crônica que afeta negativamente a qualidade de vida e tem mau prognóstico em estágios avançados. As terapias sistêmicas atuais raramente fornecem respostas confiáveis e duradouras, e até o momento, nenhum agente sistêmico mostrou resultados superiores à terapia padrão de tratamento. Este é o primeiro estudo randomizado de fase 3 a comparar um novo agente com a terapia padrão no CTCL.
 
Métodos
 
Foram inscritos pacientes adultos com expressão de CD30 (≥ 10% de infiltrado por revisão central), micose fungóide (MF) que receberam ≥1 terapia sistêmica prévia ou linfoma cutâneo de grandes células anaplásicas primário (pcALCL) que receberam ≥1 terapia sistêmica prévia ou radioterapia.
 
Os pacientes foram estratificados por diagnóstico e randomizados 1:1 para receber BV 1,8 mg/kg IV uma vez a cada 3 semanas, ou escolha do médico entre MTX (5-50 mg PO, uma vez por semana), ou Bex (300 mg/m² PO, uma vez por dia), durante até 16 ciclos de três semanas, até progressão da doença ou toxicidade inaceitável.
 
O endpoint primário foi a taxa de resposta global em 4 meses (ORR4), um parâmetro que capta a taxa de resposta e a duração como uma única medida. A ORR4 foi determinada por uma revisão independente da resposta global utilizando os guidelines de consenso ISCL/EORTC.
 
A resposta global é uma combinação de avaliação cutânea (ferramenta de avaliação ponderada da gravidade modificada), avaliação radiográfica e enumeração celular de Sézary. Os principais endpoints secundários foram a taxa de resposta completa, sobrevida livre de progressão e a carga de sintomas medida pela ferramenta Skindex-29 QoL.
 
Resultados
 
131 pacientes foram randomizados, com 128 pacientes na população intent-to-treat (97 MF, 31 pcALCL; 3 excluídos por expressão insuficiente de CD30) e atribuídos à brentuximabe (BV, n=64) ou escolha do médico (PC, n=64).
 
As características no baseline foram bem equilibradas entre os braços, com exceção de mais pacientes com doença extracutânea no braço BV (Tabela). Nos braços brentuximabe vedotin vs escolha do médico, respectivamente, a mediana da idade foi 62 anos (22-83) vs 58 anos (22-83); o performance status ECOG 0-1 foi de 95% vs 97%. Os pacientes em cada braço tinham uma média de 2 terapias sistêmicas anteriores.
 
Com uma média de seguimento de 17,5 meses, a ORR4 (endpoint primário) e SLP favoreceram BV versus PC, com ORR4 de 56% vs 13% (p<0,0001) e mediana de SLP de 16,7 vs 3,5 meses (HR 0,270; 95% CI, 0,69 - 0,430; p<0,0001), respectivamente (Fig 1, 2).
 
A taxa de resposta global (ORR) foi de 67% (n=43) com 16% de resposta completa para BV comparado com ORR de 20% (n=13) com taxa de resposta completa 2% para PC (ORR, p <0,0001; CR, p=0,0046). O Skindex-29 mostrou uma redução significativamente maior dos sintomas para BV em comparação com PC (-27,96 vs -8,62, p<0,0001).

ASH_ALCANZA_1_NET_OK.jpg

ASH_ALCANZA_2_NET_OK.jpg

ASH_ALCANZA_3_NET_OK.jpg

 
Eventos adversos
 
Eventos adversos de graus 3-4 de todos as causas e relacionados com o tratamento foram observados em 41%/29% com BV vs 47%/29% com PC. Eventos adversos graves foram observados em 29% dos pacientes em cada braço.
 
Neuropatia periférica (NP) de qualquer grau foi observada em 67% no braço BV (32% grau 2, 9% grau 3) e 6% no braço PC. No último seguimento, 36/44 (82%) dos pacientes no braço BV apresentaram melhora ou resolução da NP.
 
A interrupção devido a eventos adversos ocorreu em 24% (BV) vs 8% (PC). Quatro mortes no braço BV (3 não relacionadas ao medicamento do estudo) ocorreram dentro de 30 dias da última dose. Outros eventos adversos foram consistentes com os perfis de segurança relatados para os agentes individuais.
 
Em conclusão, os autores observam os dados do estudo são convincentes e favorecem o brentuximabe vedotin em relação à escolha do médico (Bex ou MTX) em linfoma cutâneo de células T que expressa CD30.
 
O estudo está registrado em ClinicalTrials.gov: NCT01578499.
 
Referência: 182 Brentuximab Vedotin Demonstrates Significantly Superior Clinical Outcomes in Patients with CD30-Expressing Cutaneous T Cell Lymphoma Versus Physician's Choice (Methotrexate or Bexarotene): The Phase 3 Alcanza Study


 

 
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner teva inst 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner ibcc2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519