24082019Sáb
AtualizadoSex, 23 Ago 2019 1pm

PUBLICIDADE
topbanner novartis2019 468x60

ASCO GU 2014

Orteronel não aumenta sobrevida global no CPRCm

robert_dreicer_3.jpgApesar de falhar no aumento de OS, agente comprova ganhos na PFS; estudo mostra variações geográficas na resposta ao antiandrogênico.

Orteronel, um agente antiandrogênico, falhou ao demonstrar ganhos de sobrevida global em uma população de pacientes com câncer de próstata resistente à castração com presença de metástase (CPRCm).
Robert Dreicer, da Cleveland Clinic, reportou dados de 1099 pacientes, em 260 centros, em 42 países. Foram recrutados pacientes com CPRCm que progrediram aos dois regimes principais, incluindo docetaxel. O estudo randomizou dois braços, na proporção 2:1, para receber predinisona mais orteronel ou placebo.
Após a segunda análise interina, a investigação foi interrompida, pois os resultados ficaram muito aquém dos indicadores esperados.
Os pacientes tratados com orteronel mais prednisona tiveram mediana de OS de 17 meses versus 15,2 meses para o braço tratado com predinisona em monoterapia. No entanto, orteronel teve um impacto importante na sobrevida livre de progressão (PFS), desfecho definido como endpoint secundário da investigação.

Variações
A população do estudo compreendeu 590 pacientes da Europa, 112 da América do Norte e 397 da Austrália, América do Sul e Ásia. Os resultados mostraram variações por regiões geográficas. O subgrupo de pacientes tratados fora da Europa e América do Norte teve um ganho significativo de sobrevida global com orteronel (OS de 15.3 meses versus 10.1 meses no grupo tratado com prednisona isoladamente (HR 0.709, P=0.019). Nos EUA e Europa, as margens foram bem menores. Os pacientes europeus tiveram ganho de OS de 18,3 meses com orteronel versus 17,8 meses no braço que não recebeu o antiandrogênico. Na América do Norte os resultados foram de 20.9 versus 16.9 meses, respectivamente.
A PFS por análise radiográfica mostrou vantagens para o agente orteronel, com 8,3 meses versus 5,7 meses (HR 0.76, P=0.00038). A PFS também teve variações regionais. Em pacientes fora dos Estados Unidos, a PFS foi de 6.7 meses com orteronel versus 5.2 meses com a prednisona isoladamente (HR 0.660, P=0.00076).
Fonte: Dreicer R, et al "Results from a phase III, randomized, double-blind multicenter placebo-controlled trial of orteronel (TAK-700) plus prednisone in patients with metastatic castration-resistant prostate cancer (mCRPC) that has progressed during or following docetaxel-based therapy (ELM-PC 5 trial)" GuCS 2014; Abstract 7.

Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner teva inst 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner ibcc2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519