17062019Seg
AtualizadoDom, 16 Jun 2019 10pm

PUBLICIDADE
topbanner novartis2019 468x60

ASCO 2019

Desafios do acesso no diagnóstico e tratamento do câncer

Amy Davidoff lba1 asco19 bxA 55ª ASCO reforçou o apelo de edições anteriores e deu destaque à importância do acesso, seja para diminuir as disparidades raciais e fomentar a equidade na assistência oncológica (LBA 1), seja para demonstrar o valor do diagnóstico precoce e do tratamento oportuno (LBA5563). O assunto é tema de Sessão Plenária, em apresentação de Amy Davidoff (foto), especialista em economia da saúde e pesquisadora na Yale School of Public Health.

Neste estudo, os pesquisadores de Yale mostraram que as disparidades raciais entre pacientes afro-americanos e brancos praticamente desapareceram em estados onde o acesso ao Medicaid foi ampliado sob o Affordable Care Act. A nova análise considerou prontuários eletrônicos de mais de 30.000 pacientes.

"Muitos estudos descreveram disparidades raciais no tratamento do câncer, mas poucos mostraram que tipos de intervenções melhoram a equidade na saúde. Agora temos evidências de que a expansão do Medicaid pode atenuar essas disparidades na assistência", disse a principal autora do estudo, Amy J. Davidoff, pesquisadora sênior em Política e Gestão de Saúde na Escola de Saúde Pública de Yale.

Os resultados da análise de Davidoff e colegas mostrou que antes da expansão do Medicaid, os pacientes afro-americanos eram 4,8 % menos propensos a receber tratamento oportuno na comparação com pacientes brancos.

Diagnóstico e tratamento

Outro estudo que avaliou o impacto do Affordable Care Act (ACA), desta vez no diagnóstico e tratamento de mulheres com câncer de ovário nos Estados Unidos (LBA 5563) mostrou que o ACA favoreceu o diagnóstico da doença em estágio inicial e ampliou o acesso ao tratamento dentro de 30 dias após o diagnóstico. “São ganhos que podem ter impacto de longo prazo sobre as mulheres com câncer de ovário”, reforçam os pesquisadores, do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Johns Hopkins, em Baltimore.

O Affordable Care Act (ACA) foi positivamente associado com diagnóstico de doença inicial em mulheres de 21-64 anos em comparação com mulheres ≥ 65 anos (DD = 1,7%, p = 0,001), além de permitir o acesso de mais mulheres ao tratamento dentro de 30 dias do diagnóstico (DD = 1,6%, p <0,001). Entre as mulheres com seguro público, o ACA foi associado a uma melhora significativa no diagnóstico do câncer de ovário inicial e no início do tratamento dentro de 30 dias do diagnóstico (DD = 2,5%, p = 0,003 e DD = 2,5%, p = 0,006). 

Referências:

1 – LBA1: Affordable Care Act (ACA) Medicaid expansion impact on racial disparities in time to cancer treatment. - Blythe J.S. Adamson et al - J Clin Oncol 37, 2019 (suppl; abstr LBA1)

2 - LBA5563: Impact of the Affordable Care Act on early-stage diagnosis and treatment for women with ovarian cancer. - Anna Jo Smith et al - J Clin Oncol 37, 2019 (suppl; abstr LBA5563)

Publicidade
300x250 ad onconews200519
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner teva inst 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner ibcc2019 300x250