17062019Seg
AtualizadoDom, 16 Jun 2019 10pm

PUBLICIDADE
topbanner novartis2019 468x60

ASCO 2019

Inibidor de PARP no câncer de pâncreas metastático BRCA mutado

kindler small header UCNo panorama gastrointestinal, a Sessão Plenária da ASCO 2019 destacou o inibidor de PARP olaparibe como agente de manutenção no adenocarcinoma pancreático, após quimioterapia baseada em platina (POLO Trial), em pacientes com mutação germinativa BRCA. Os resultados despertam otimismo em um cenário de necessidades médicas não atendidas, com sobrevida livre de progressão mediana de 7,4 meses vs. 3,8 meses na comparação com placebo (LBA 4). A apresentação foi da oncologista Hedy Kindler (foto), da Universidade de Chicago.

Foto: University of Chicago Medicine Comprehensive Cancer Center 

Neste estudo multicêntrico de Fase III, randomizado, duplo-cego, olaparibe foi avaliado como monoterapia de manutenção versus placebo. Foram inscritos 154 pacientes com câncer pancreático gBRCAm metastático cuja doença não havia progredido à quimioterapia de primeira linha baseada em platina. Os pacientes foram randomizados (3: 2) para receber olaparibe ou placebo, até a progressão da doença.

O endpoint primário foi sobrevida livre de progressão (SLP) e principais endpoints secundários incluíram sobrevida global, tempo até a segunda progressão da doença, taxa de resposta global, taxa de controle da doença e qualidade de vida. 

Resultados

Os resultados apresentados na ASCO 2019 despertam otimismo em um cenário de necessidades médicas não atendidas.

“Este é o primeiro ensaio clínico de Fase III positivo com um inibidor de PARP em câncer de pâncreas metastático BRCA mutado”, enfatizou Kindler ao anunciar que a terapia de manutenção com o inibidor de PARP olaparibe (Lynparza®) atrasou significativamente a progressão do câncer pancreático metastático em pacientes com mutações do gene BRCA.

“Após dois anos, 22,1% dos pacientes que receberam olaparibe não tiveram progressão da doença vs. 9,6% para aqueles tratados com placebo”, descrevem os pesquisadores. “Embora os dados de sobrevida global ainda não estejam maduros, este é um avanço significativo, considerando que a mediana de sobrevida do câncer pancreático metastático é atualmente menor que um ano”, concluíram.

Informações do estudo na Clinical Trials.gov:  NCT02184195

Referência: LBA4: Olaparib as maintenance treatment following first-line platinum-based chemotherapy (PBC) in patients (pts) with a germline BRCA mutation and metastatic pancreatic cancer (mPC): Phase III POLO trial. - Hedy L. Kindler - J Clin Oncol 37, 2019 (suppl; abstr LBA4)

 

Publicidade
300x250 ad onconews200519
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner teva inst 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner ibcc2019 300x250