19042024Sex
AtualizadoSex, 19 Abr 2024 4pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

 

ESMO 2023

Jejum de curta duração e qualidade de vida durante a quimioterapia

Jovem Paciente NET OKEstudo apresentado na sessão oral de Cuidados Paliativos e de Suporte no ESMO 2023 avaliou a viabilidade e a qualidade de vida do jejum de curto prazo (60-72h) em comparação com uma dieta baseada em vegetais com baixo teor de açúcar em pacientes com câncer de mama em tratamento quimioterápico.

“Evidências crescentes mostram que o jejum de curto prazo (do inglês, STF - short-term fasting) de 48 a 72 horas próximo a cada quimioterapia pode reduzir a toxicidade e os eventos adversos do tratamento”, contextualizam os autores.

Nesse estudo multicêntrico randomizado, a qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS) foi avaliada pelo FACT-G, FACIT-F (fadiga) e outros questionários no início do estudo (V0) e após cada sessão de quimioterapia (dia 7), bem como após 4 (V1) e 6 (V2) meses. Os parâmetros laboratoriais foram coletados nos mesmos momentos.

A quimioterapia (QT) consistiu em 4 x AC (doxorrubicina e ciclofosfamida) ou EC (epirrubicina e ciclofosfamida), seguida por 12 x paclitaxel 80 mg/m2 semanalmente ou 4 x docetaxel 100 mg/m2 três vezes por semana.

Resultados

106 pacientes foram incluídos no estudo e randomizados para jejum de curto prazo (n=52) ou dieta baseada de vegetais com baixo teor de açúcar (do inglês, PBD - plant-based low-sugar diet; n=56). 90 (84,9%) pacientes receberam QT e paclitaxel e 16 (15,1%) QT e docetaxel. O questionário CORE genérico FACT-G de 27 itens que mede quatro domínios da QVRS (bem-estar físico, social/familiar, emocional e funcional) não mostrou diferença significativa na avaliação inicial (STF 82,9; PBD 81,9; p=0,523).

O FACT-G dos pacientes em jejum melhorou no dia 7 de cada ciclo em comparação com os pacientes com dieta de vegetais. No ciclo 4, dia 7, o FACT-G para STF foi de 78,3 (erro padrão (SE) 2,7; 95% CI 72,8-83,7) e para PBD 69,3 (SE 2,6: 95% CI 64,0-74,6). A diferença 9,0 (SE 3,8) foi estatisticamente significativa (p = 0,021) e clinicamente relevante (9,0 > diferença mínima importante (MID = 5).

O total de FACIT-F no ciclo 4, dia 7, foi de 13,1 (SE 4,7) resp. 15,8 (SE 5,6), ambos a favor do STF (> MID= 6, p < 0,007). A média do Total Hospital Anxiety and Depression Score (HADS-T) mostrou sofrimento mental (HADS-T ≥ 13) tanto para STF quanto para PBD no início (V0) e ciclo 4 dia 7, sem diferenças estatisticamente significativas.

Em V0, a contagem média de plaquetas (MPCs) foi de 256,6 (SE 10,8) para STF e 266,2 (SE 9,9) para PBD (p=0,512). No dia 4 do ciclo 7, MPCs foram 209,5 (SE 13,7) para STF e 177,7 (SE 12,3) para PBD.

“Nem o jejum de curto prazo, nem a dieta baseada em vegetais apresentaram eventos adversos graves na população estudada. O jejum de curto prazo durante a quimioterapia é bem tolerado e parece melhorar a qualidade de vida e a fadiga em comparação com uma dieta baseada em vegetais com baixo teor de açúcar”, concluíram os autores.

O estudo está registrado em ClinicalTrials.Gov, NCT03162289.

Referência: LBA94 - Effects of short-term fasting on quality of life as an add-on option during chemotherapy

 
Publicidade
ABBVIE
Publicidade
ASTRAZENECA
Publicidade
SANOFI
Publicidade
ASTELLAS
Publicidade
NOVARTIS
banner_assine_300x75.jpg
Publicidade
300x250 ad onconews200519