01072022Sex
AtualizadoSex, 01 Jul 2022 12pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

ASCO GU 2022

PET PSMA e PET FDG como preditores de resposta e prognóstico de LuPSMA no mCPRC

jose mauricio 21 bxNo estudo de Fase II randomizado TheraP, pacientes com mCRPC que progrediram a docetaxel foram randomizados para receber LuPSMA vs. Cabazitaxel. Esse estudo demonstrou superioridade do tratamento com LuPSMA em termos de resposta por PSA (redução do PSA basal de 50% ou mais (PSA50-RR; 66% vs. 37%), e sobrevida livre de progressão por PSA ou radiográfico (HR 0,63). A inclusão do estudo exigiu alta captação de PSMA (pelo menos uma lesão com SUVmax maior ou igual a 20) e nenhuma lesão que fosse FDG-positivo e PSMA-negativo. José Maurício Mota (foto), chefe do Grupo de Tumores Geniturinários da Oncologia Clínica do ICESP/FMUSP e oncologista titular da Oncologia D’Or, analisa os resultados.

No ASCO GU 2022, dados sobre PET PSMA e PET FDG como potenciais biomarcadores preditivos e prognósticos foram apresentados por Michael Hofman (foto), especialista em medicina nuclear do Peter MacCallum Cancer Centre, em Melbourne, Austrália.

No estudo, os pesquisadores analisaram prospectivamente parâmetros quantitativos semiautomatizados de PET PSMA e PET FDG em 200 homens incluídos no estudo TheraP. SUVmean ≥ 10 no PET PSMA foi avaliado como um biomarcador preditivo para resposta ao Lu-PSMA em comparação com cabazitaxel. O volume metabólico do tumor (MTV) ≥ 200mL no PET FDG foi testado como um biomarcador prognóstico.

Os pontos de corte quantitativos do PET foram pré-especificados a partir de pesquisas anteriores (PMID:32140802). As respostas foram definidas de acordo com PSA50-RR (desfecho primário), PSA-PFS e rPFS. Os desfechos binários e de sobrevida livre de progressão foram analisados ​​usando regressão logística e Cox, respectivamente.

Resultados

Captação muito alta de PSMA no PET PSMA (SUVmédia ≥ 10) foi observada em 35 de 99 (35%) pacientes randomizados para LuPSMA e 30 de 101 (30%) pacientes randomizados para cabazitaxel. As chances de uma resposta ao LuPSMA em comparação com cabazitaxel foram significativamente maiores para homens com SUVmédia ≥ 10 (OR 12,2, IC 95% 3,4-59 vs. 2,2, IC 95% 1,1-4,5; p = 0,03). Em homens com SUVmédia≥10, o PSA50-RR para LuPSMA versus cabazitaxel foi de 32/35 (91%) versus 14/30 (47%). Em homens com PSMA SUVmédia < 10, os PSA50-RR foram 33/64 (52%) vs. 23/71 (32%). A HR para PSA-PFS para LuPSMA vs cabazitaxel foi de 0,45 (IC 95% 0,25-0,80) para SUVmédia≥10 vs. 0,77 (IC 95% 0,53-1,12) para SUV média < 10 (p = 0,2). Os resultados foram semelhantes para rPFS.

Doença metabólica de alto volume no PET FDG (MTV ≥ 200mL) foi observada em 30 de 99 (30%) pacientes atribuídos a LuPSMA e 30 de 101 (30%) pacientes atribuídos a cabazitaxel. O PSA50-RR nesses homens foi de 17/30 (57%) para LuPSMA vs. 6/30 (20%) para cabazitaxel. Em comparação, o PSA50-RR para homens com MTV < 200mL em PET FDG foi de 48/69 (70%) para LuPSMA vs. 31/71 (44%) para cabazitaxel. As chances de resposta de PSA com o tratamento foram menores entre os homens com alto MTV (OR 0,44; p = 0,01). Os hazard ratios para MTV alto no PET FDG ajustado para tratamento foram 1,44 (IC 95% 1,03-2,02) para PSA-PFS (p = 0,03); e 1,79 (IC 95% 1,28-2,52) para rPFS (p < 0,001).

“Em homens com câncer de próstata metastático resistente à castraçao, PSMA SUVmean ≥ 10 foi preditivo de uma maior probabilidade de resposta favorável ao LuPSMA do que ao cabazitaxel, enquanto um alto volume de doença no PET FDG foi associado a um pior prognóstico, independentemente do tratamento randomizado”, concluíram os autores.

“Essa análise do estudo TheraP deixa claro que a expressão de PSMA no PET é um importante preditor de reposta, tendo sido observada resposta em 91% dos pacientes com SUVmean ≥10. Entretanto, respostas também foram encontradas em proporção expressiva (51%) dos pacientes com SUVmean <10. Ainda precisamos amadurecer o entendimento de como selecionar melhor os pacientes para tratamento com 177-lutécio-PSMA-617, mas essa análise é um passo nessa direção”, conclui Mota.

ClinicalTrials.gov Identifier: NCT03392428. 

Referência: PSMA PET and FDG PET as predictors of response and prognosis in a randomized phase 2 trial of 177Lu-PSMA-617 (LuPSMA) versus cabazitaxel in metastatic, castration-resistant prostate cancer (mCRPC) progressing after docetaxel (TheraP ANZUP 1603)
First Author: James Patrick Buteau, MD FRCPC
Meeting: 2022 ASCO Genitourinary Cancers Symposium
Session Type: General Session
Session Title: Novel Treatment Implementation: Prostate-Specific Membrane Antigen Targeting and Beyond
Track: Prostate Cancer- Advanced
Subtrack: Diagnostics and Imaging
Abstract #: 10
Clinical Trial Registry Number: NCT03392428
Citation: J Clin Oncol 40, 2022 (suppl 6; abstr 10)
DOI: 10.1200/JCO.2022.40.6_suppl.010

Publicidade
Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
FARMAUSA
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519