30062022Qui
AtualizadoQua, 29 Jun 2022 9pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

ASCO GU 2022

Programa de mindfulness via smartphone para pacientes com câncer renal metastático

cristiane bergerot oficial bxA psico-oncologista Cristiane Bergerot (foto), do Instituto Unity de Ensino e Pesquisa e do Centro de Câncer de Brasília (CETTRO), é primeira autora de estudo selecionado para apresentação em pôster no ASCO GU 2022. O estudo avalia o benefício do uso de um aplicativo baseado na intervenção mindfulness para pacientes com câncer renal metastático. “Este é o primeiro estudo a implementar uma ferramenta de apoio psicossocial, baseada em evidências e acessível por smartphone, para pacientes com câncer renal metastático”, destaca Bergerot.

“Grande proporção dos pacientes com câncer renal metastático irá reportar sintomas de distress ou de medo de progressão da doença no decorrer do tratamento. Esses sintomas estão associados a uma pior qualidade de vida. Pensando nisso, um grupo de pesquisadores do Canadá, referência nesse assunto há mais de 20 anos, trabalharam em parceria com um neurocientista da suíça no desenvolvimento de um aplicativo de mindfulness via smartphone. Eles adaptaram o programa Mindfulness-Based Cancer Survivorship Journey, que eles desenvolveram anos atrás e que se mostrou efetivo para tratamento desses sintomas (Utkarsh et al. Digital Health 2021). Nesse estudo que iremos apresentar na ASCO GU22, buscamos determinar o benefício desse aplicativo em pacientes com câncer renal metastático em tratamento com imunoterapia. Trata-se de uma análise preliminar, na qual incluímos apenas os resultados obtidos nos dois primeiros tempos de avaliação (baseline e duas semanas após o início do uso do aplicativo)”, esclarecem os autores.

Os pacientes foram recrutados em duas instituições nos Estados Unidos e no Brasil. Os pacientes elegíveis deveriam ter diagnóstico de câncer renal metastático, estar em tratamento com imunoterapia, ter reportado sintomas clínicos de ansiedade, possuir um smartphone com acesso à internet, não estar atualmente envolvido em meditação e não ter participado de um programa de mindfulness nos últimos 5 anos.

Os pacientes elegíveis foram convidados a participar desse estudo e a realizar as atividades propostas nesse aplicativo de mindfulness (AM Mindfulness (AmDTx™))por 20 a 30 minutos por dia, por um mínimo de 4 dias por semana, durante um período de 4 semanas. Conforme mencionado anteriormente, essas atividades são guiadas pelo programa Mindfulness-Based Cancer Survivorship Journey. O aplicativo conduz o paciente por meio de exercícios de meditação guiada e sugestões para enfrentamento do câncer e seus sintomas.

Os pacientes foram avaliados no baseline e 2 semanas após início da intervenção. Os pacientes foram avaliados por meio das escalas Fear of Cancer Recurrence-7 e Functional Assessment of Chronic Illness Therapy-General. Os dados relatados foram avaliados usando testes t pareados com um valor de p < 0,05 considerado significativo.

Resultados

Um total de 23 pacientes foram recrutados até o momento. A mediana de idade foi de 59 anos, sendo a maioria do sexo masculino (52%), branco/caucasiano (52%), casado (69%), com ensino superior (82%) e recebendo tratamento com nivolumab (34%) ou nivolumab/ipilimumab (30%). A maioria dos pacientes (78%) expressou satisfação e se engajou com a intervenção; no entanto, uma minoria (13%) observou que a intervenção os lembrou do diagnóstico de câncer, o que foi visto como um aspecto negativo.

Nessa análise preliminar, observou-se que após duas semanas da intervenção houve uma diminuição significativa no medo da progressão do câncer (diferenças médias: baseline = 22; semana 2 = 18, p = 0,012) e uma melhora significativa na qualidade de vida (diferenças médias: baseline = 77; semana 2 = 85, p = 0,001). Observou-se também uma melhora significativa no bem-estar físico e emocional ao longo do tempo. “Os dados completos com 12 semanas de acompanhamento serão apresentados na publicação final desse estudo. Iremos incluir a amostra necessária para estudo de viabilidade e aceitabilidade dessa intervenção. Mas, já podemos antecipar que os resultados são animadores. Temos relatos de pacientes que interromperam o uso de psicotrópicos, com consentimento do psiquiatra, após início dessa intervenção”, afirma Bergerot.

“Nesse estudo da ASCO, destacamos que após duas semanas, foram observadas melhorias significativas no medo da progressão do câncer e na qualidade de vida. Esses dados preliminares sugerem que esse tipo de intervenção de baixo custo, baseada em aplicativos móveis (eHealth) é aceitável e eficaz no tratamento do distress psicossocial”, concluíram os autores. 

Referência: Prospective assessment of a smartphone-app based mindfulness program for patients with metastatic renal cell carcinoma (mRCC).
Funding: Kure It Cancer Research: 2020 Barry Hoeven Memorial Kidney Cancer Research Grant (PI: C D Bergerot)
First Author: Cristiane Decat Bergerot, PhD, BS, MS
Meeting: 2022 ASCO Genitourinary Cancers Symposium
Session Type: Poster Session
Session Title: Poster Session C: Renal Cell Cancer; Adrenal, Penile, Urethral, and Testicular Cancers
Track: Renal Cell Cancer
Subtrack: Symptoms, Toxicities, Patient-Reported Outcomes, and Whole-Person Care
Abstract #: 324
Citation: J Clin Oncol 40, 2022 (suppl 6; abstr 324)
DOI: 10.1200/JCO.2022.40.6_suppl.324

 
Publicidade
Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
FARMAUSA
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519