30062022Qui
AtualizadoQua, 29 Jun 2022 9pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

ASCO GU 2022

MAGNITUDE: niraparibe e abiraterona no câncer de próstata metastático

prostata ascogu21Destacado em sessão oral na ASCO GU 2022, ensaio randomizado de Fase 3 (MAGNITUDE) avaliou se a adição do inibidor de PARP niraparibe ao tratamento com abiraterona + prednisona (AAP) melhora os resultados de pacientes com câncer de próstata metastático resistente a castração (mCRPC) com ou sem alterações nos genes associados à via de reparo por recombinação homóloga (HRR). O estudo tem participação brasileira, do Centro de Pesquisas da Personal Oncologia de Precisão, e os resultados mostram que NIRA + AAP melhorou a sobrevida livre de progressão radiográfica (rPFS), reduzindo o risco de progressão ou morte em 47% nos pacientes com mutação BRCA1/BRCA2 e em 27% em toda população com biomarcador HRR+.

Dados já reportados indicam que aproximadamente 20% dos pacientes com câncer de próstata metastático resistente a castração apresenta alterações nos genes associados à via de reparo por recombinação homóloga e respondem a inibidores de PARP (iPARP). A combinação de iPARP com terapias que atuam na via do receptor de andrógeno também pode beneficiar o mCRPC.

Neste estudo randomizado de Fase 3 (NCT03748641) foram elegíveis pacientes com mCRPC tratados com abiraterona + prednisona (AAP) ≤4 meses. Pacientes com biomarcador HRR [BM]+; ATM, BRCA1, BRCA2, BRIP1, CDK12, CHEK2, FANCA, HDAC2, PALB2) e sem alterações genéticas especificadas (HRR BM-) foram randomizados 1:1 para receber niraparibe (NIRA 200 mg uma vez ao dia) + AAP ou placebo (PBO) + AAP.

O endpoint primário foi a sobrevida livre de progressão radiográfica avaliada por revisão central independente cega (BICR) no grupo BRCA1/2 seguido por todos os pacientes HRR BM+. Endpoints secundários incluíram o tempo até o início da quimioterapia citotóxica (TTCC), o tempo até a progressão sintomática (TTSP) e a sobrevida global (OS), além do tempo de progressão do PSA (TTPP) e taxa de resposta objetiva (ORR).

Resultados

Foram randomizados 423 pacientes HRR BM+ para NIRA + AAP (N = 212) ou PBO + AAP (N = 211). A idade mediana foi de 69 anos, 23% tinham recebido AAP anterior, 21% tinham metástases viscerais e 53% mutações BRCA1/2. O seguimento mediano foi de 18,6 meses.

Os resultados apresentados na ASCO GU mostram que NIRA + AAP melhorou significativamente a rPFS por BICR no subgrupo BRCA1/2 e em todos os pacientes HRR BM+, reduzindo o risco de progressão ou morte em 47% (16,6 vs 10,9 meses) e 27% (16,5 vs 13,7 meses), respectivamente (veja Tabela).

A análise do investigador foi consistente com a avaliação do BICR e confirmou o benefício de NIRA+AAP na sobrevida livre de progressão radiográfica (rPFS). NIRA + AAP atrasou TTCC, TTSP e TTPP e melhorou a taxa de resposta em pacientes com HRR BM+ (Tabela).

Na primeira análise provisória de sobrevida global os dados não estavam maduros. A análise de futilidade pré-planejada em 233 pacientes HRR BM- não mostrou benefício de NIRA a AAP nos desfechos pré-especificados (primeira progressão do PSA ou rPFS; HR, 1,09; IC 95%, 0,75-1,57).

Em relação ao perfil de segurança, nos pacientes HRR BM+, 67% e 46,4% tiveram eventos adversos de grau 3/4 e 9% e 3,8% interromperam o tratamento nos braços NIRA + AAP e PBO + AAP, respectivamente. Não houve diferenças clinicamente significativas na qualidade de vida global (FACT-P).

Em conclusão, NIRA + AAP melhora a rPFS e outros resultados clinicamente relevantes em pacientes com mCRPC e alterações nos genes associados à HRR (Abstract #12)

 

HR (95% CI); P value

HRR BM+ pts

BICR

Investigator Assessed

rPFS (BRCA1/2)

0.53 (0.36-0.79); P = 0.0014

0.50 (0.33-0.75); P = 0.0006

rPFS

0.73 (0.56-0.96); = 0.0217

0.64 (0.49-0.86); P = 0.0022

TTCC

0.59 (0.39-0.89); P = 0.0108

TTSP

0.69 (0.47-0.99); P = 0.0444

OS

0.94 (0.65-1.36); P = 0.7333

TTPP

0.57 (0.43-0.76); P = 0.0001

ORR

Relative risk, 2.13 (1.45-3.13); P < 0.001


Referência: Phase 3 MAGNITUDE study: First results of niraparib (NIRA) with abiraterone acetate and prednisone (AAP) as first-line therapy in patients (pts) with metastatic castration-resistant prostate cancer (mCRPC) with and without homologous recombination repair (HRR) gene alterations.
First Author: Kim N. Chi
Meeting: 2022 ASCO Genitourinary Cancers Symposium
Oral Abstract Session A: Prostate Cancer
Track: Prostate Cancer- Advanced,Prostate Cancer- Localized
Sub Track: Prostate Cancer- Advanced
Abstract: #12
Clinical Trial Registration Number: NCT03748641
Citation: J Clin Oncol 40, 2022 (suppl 6; abstr 12)
DOI: 10.1200/JCO.2022.40.6_suppl.012

 

https://clinicaltrials.gov/ct2/show/NCT03748641
Publicidade
Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
FARMAUSA
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519