10082022Qua
AtualizadoTer, 09 Ago 2022 8pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

2022

Avaliação geriátrica como ferramenta complementar em pacientes com tumores gastrointestinais

marcos e noraOs oncologistas Nora Forones e Marcos Dumont Santos são autores de estudo prospectivo selecionado para apresentação em pôster no ESMO GI 2022 que utiliza a avaliação geriátrica ampla (CGA) em uma população de pacientes com mais de 60 anos de idade em tratamento quimioterápico para neoplasias do trato digestivo atendidos no Hospital Universitário da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

“A Organização Mundial da Saúde (OMS) define idoso como um indivíduo com 60 anos ou mais. Uma avaliação multidimensional é necessária para o diagnóstico das demandas clínicas e funcionais desses pacientes. A CGA (Comprehensive Geriatric Assessment) visa suprir tais deficiências na avaliação geriátrica. Uma revisão da literatura especializada destaca a capacidade de CGA para predizer declínio funcional, estimar sobrevida e até mesmo auxiliar o médico na tomada de decisão”, observam os autores.

Nesse estudo, pacientes acima de 60 anos que recebem quimioterapia para neoplasias do trato digestivo foram avaliados em variáveis ​​categóricas que pertencem ao CGA, como funcionalidade, estado nutricional e apoio social. O questionário CGA foi aplicado no início do tratamento de pacientes selecionados prospectivamente e acompanhados por um período de 3 meses.

Foram incluídos 25 pacientes, com mediana de 69 anos de idade. 12 pacientes tinham 70 anos ou mais. Os sítios tumorais primários foram cólon (10 pacientes), reto (4 pacientes), estômago (2 pacientes), esôfago (2 pacientes), pâncreas (6 pacientes) trato biliar (1 paciente). A histologia predominante foi adenocarcinoma. Para todos os pacientes foi proposta quimioterapia. O CGA foi aplicado antes do início do tratamento.

O instrumento validado para avaliação da funcionalidade, avaliação nutricional e suporte social foram respectivamente a Escala de Barthel, a Mini Avaliação Nutricional e o índice APGAR familiar (componentes CGA). 6 pacientes tinham grau leve e 4 grau moderado de dependência. Na avaliação nutricional inicial, 18 pacientes estavam em risco de desnutrição e 5 estavam desnutridos. No período de observação de 3 meses, 20 pacientes foram acompanhados com toxicidade aceitável. A interrupção do tratamento foi associada ao mau estado nutricional basal. Todos os pacientes apresentavam algum grau de disfunção no suporte social.

Em conclusão, a avaliação geriátrica ampla (CGA) como avaliação inicial se mostrou um instrumento importante para predizer resultados nesta faixa etária. “A importância da avaliação nutricional é destacada, uma vez que o risco nutricional ou a desnutrição foram comuns. A maioria dos pacientes foi tratada com toxicidade aceitável em um período de 3 meses, e a disfunção no apoio social estava presente em todos os pacientes”, ressaltam os pesquisadores.

Referência: P-306 Comprehensive geriatric assessment: Complementary tool in patients with neoplasia of the gastrointestinal tract in a Brazilian university hospital - M. Santos1, N. Forones21 Universidade Federal de São Paulo, Vila Clementino, Brazil; 2 Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, Brazil

 

 
Publicidade
Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
FARMAUSA
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519