01072022Sex
AtualizadoSex, 01 Jul 2022 12pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

2022

TC versus avaliação de sarcopenia por espectrometria e toxicidade da quimioterapia no câncer de mama precoce

gabriel aleixo bxGabriel Aleixo (foto), residente na Cleveland Clinic, é primeiro autor de estudo selecionado para apresentação em pôster no ASCO 2022 que avalia dois diferentes métodos na avaliação da sarcopenia (tomografia computadorizada e espectrometria de bioimpedância elétrica), bem como a associação entre a sarcopenia diagnosticada pelos dois métodos e a tolerância à quimioterapia em pacientes com câncer de mama precoce.

Existe uma literatura crescente sobre o impacto da perda músculo esquelético progressiva, conhecida como sarcopenia, em mulheres com câncer de mama precoce. Técnicas de imagem como tomografia computadorizada (TC) são os métodos mais estudados para detectar sarcopenia em pacientes com câncer; no entanto, a maioria das pacientes com câncer de mama precoce não necessita de exames de TC de rotina.

“A espectrometria de bioimpedância elétrica (BIS) é um método que não expõe os pacientes à radiação e fornece medidas para avaliar a sarcopenia instantaneamente”, esclarecem os autores. “A extensão em que a sarcopenia avaliada pela espectrometria de bioimpedância elétrica se correlaciona com a sarcopenia avaliada por TC é incerta. Também não está claro se a sarcopenia detectada com qualquer um dos métodos pode estar associada à tolerância à quimioterapia”, acrescentam.

Este estudo retrospectivo identificou pacientes com câncer de mama precoce que receberam quimioterapia (ACT, TC, TH, THP), foram submetidos a análises de espectrometria de bioimpedância elétrica (ImpediMed) em qualquer momento entre o diagnóstico e a conclusão do tratamento e também receberam uma tomografia computadoriza de abdome incluindo nível L3. Segmentos axiais de TC L3 foram analisados ​​usando o software Slice-O-Matic. TC L3 e BIS geraram o Músculo Esquelético (SM). O Índice Muscular Esquelético (SMI) foi então calculado para avaliar a sarcopenia: BIS SMI= (SM em kg) / (altura do paciente, m2) e TC L3 SMI (SM cm2/altura m2).

As pacientes foram divididas em SMI normal e sarcopenia (se BIS foi usado SMI <6,75 kg/m2, e se CT SMI <40 cm2/m2). Os prontuários médicos foram revisados ​​quanto às características das pacientes, toxicidades graus 3 e 4, incluindo sintomas de neuropatia, reduções de dose de quimioterapia, descontinuação precoce do tratamento ou necessidade de hospitalização durante a quimioterapia. O coeficiente de classificação de Spearman foi usado para avaliar a correlação entre TC SMI e BIS SMI, e a regressão logística multivariada foi usada para associar a sarcopenia aos desfechos, controlando para idade e IMC.

Resultados

361 pacientes receberam quimioterapia e foram submetidas a espectrometria de bioimpedância elétrica; dessas, 171 tinham Tomografia computadorizada L3. A correlação entre TC L3 SMI e BIS SMI foi de r= 0,64 p<0,0001. No modelo multivariável, a sarcopenia avaliada pela tomografia computadorizada L3 foi associada à redução da dose de quimioterapia (IC 0,04-0,60 p=0,01) e neuropatia (IC 0,10-0,95 P=0,04), mas não com toxicidade de quimioterapia graus 3 ou 4 (IC 0,13- 1,09 p=0,07), interrupção precoce do tratamento (p=0,3) ou hospitalização (p=0,60).

A sarcopenia avaliada pela BIS foi associada à toxicidade quimioterápica graus 3 ou 4 (IC 0,2-0,83 p=0,01), neuropatia (IC 0,1-0,51 p=0,0003), interrupção precoce do tratamento (OR 0,26 CI 0,11-0,80 p=0,001) e hospitalização (IC 0,12-0,68 p=0,004).

“Existe uma forte correlação entre a TC L3 e a sarcopenia rastreada pela BIS em pacientes com câncer de mama precoce. A sarcopenia detectada com TC L3 ou BIS está associada a pior tolerância à quimioterapia”, concluíram os autores.

Referência: CT scan versus bioelectrical impedance spectrometry sarcopenia assessment to predict chemotherapy toxicity in early breast cancer.
First Author: Gabriel Aleixo
Meeting: 2022 ASCO Annual Meeting
Session Type: Poster Session
Session Title: Symptoms and Survivorship
Track: Symptoms and Survivorship
Sub Track: Symptoms and Survivorship
Citation: J Clin Oncol 40, 2022 (suppl 16; abstr 12078)
DOI: 10.1200/JCO.2022.40.16_suppl.12078
Abstract #: 12078
Poster Bd #: 324

 

Publicidade
Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
FARMAUSA
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519