30062022Qui
AtualizadoQua, 29 Jun 2022 9pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

2022

Expressão de PD-L1 e instabilidade de microssatélites em tumores de sítio primário desconhecido

joao neif 22Joao Neif (foto), oncologista do Hospital de Câncer de Barretos e membro do grupo de pesquisa OncoGU, é autor de estudo selecionado para apresentação em pôster no ASCO 2022 que avalia a expressão de PD-L1 e o status de instabilidade de microssatélites (MSI) em tumores de sítio primário desconhecido e suas possíveis associações com características clínico-patológicas e desfechos clínicos em pacientes com esse tipo de tumor.

“O câncer de sítio primário desconhecido é um grupo heterogêneo de tumores cuja origem permanece desconhecida, apesar de investigação detalhada. Sua apresentação clínica ocorre devido a sintomas decorrentes de metástases, que podem ser influenciados não apenas por processos biológicos do tumor, mas também por processos regulatórios no microambiente tumoral como o PD-L1”, esclarecem os autores.

A instabilidade de microssatélites (MSI) é um biomarcador preditivo para a imunoterapia do câncer e seu status, bem como a ocorrência simultânea com a expressão de PD-L1, são pouco avaliados.

Nesse estudo, a expressão de PD-L1 foi avaliada pela técnica de imuno-histoquímica e mensurada pelos escores CPS e TPS. O status de MSI foi avaliado usando um painel de marcadores hexa-plex por reação em cadeia da polimerase seguida de análise de fragmentos. A sobrevida global foi analisada pelo método de Kaplan Meier e as comparações das curvas pelo teste de log rank.

Resultados

Entre 121 casos conclusivos para status MSI, apenas dois casos (1,6%) foram MSI-High. A expressão de PD-L1, avaliada por TPS e CPS, foi positiva em aproximadamente 18% dos 108 casos conclusivos. A expressão de PD-L1 é significativamente menos frequente em pacientes com predominância de metástases hepáticas ou ósseas e mais frequente em pacientes com predominância de metástases nodais. A mediana de sobrevida global foi de cerca de 4 meses, e a predominância de metástases hepáticas foi associada a pior prognóstico, enquanto o uso de quimioterapia e baixo ECOG-PS foram associados a melhor sobrevida. A expressão de PD-L1 foi associada a uma melhor sobrevida global.

“PD-L1 é expresso em um subconjunto de pacientes com câncer de sítio primário desconhecido, enquanto MSI é um evento raro. É necessário explorar melhor o microambiente desse tipo de tumor, bem como o papel da imunoterapia para alterar o desfecho clínico reservado”, concluíram os autores.

Referência: PD-L1 expression and microsatellite instability in tumors of unknown primary site.
First Author: Joao Neif
Meeting: 2022 ASCO Annual Meeting
Session Type: Poster Session
Session Title: Developmental Therapeutics—Immunotherapy
Track: Developmental Therapeutics—Immunotherapy
Sub Track: Developmental Therapeutics—Immunotherapy
Citation: J Clin Oncol 40, 2022 (suppl 16; abstr 2635)
DOI: 10.1200/JCO.2022.40.16_suppl.2635
Abstract #: 2635
Poster Bd #: 290

 

 
Publicidade
Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
FARMAUSA
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519