19052022Qui
AtualizadoQua, 18 Maio 2022 11pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Coberturas Especiais

Estudo brasileiro analisa toxicidade financeira no tratamento do câncer de mama

aline max 2022Os oncologistas Aline C. Vieira e Max Mano (foto), do Hospital Sírio-Libanês, são, respectivamente, primeira autora e autor sênior de estudo selecionado na sessão de pôster da ESMO Breast Cancer 2022, que discutiu a toxicidade financeira no tratamento do câncer de mama. A análise envolveu mais de 900 mulheres brasileiras atendidas em centros privados e demonstra que grandes encargos financeiros afetam negativamente o acesso aos cuidados e os resultados de grande parte dessas pacientes.

A toxicidade financeira (FT) refere-se aos efeitos nocivos do excesso de estresse financeiro causado por um diagnóstico de câncer no bem-estar dos pacientes. “Com a escalada contínua dos custos do tratamento do câncer, a toxicidade financeira tornou-se assunto importante na assistência oncológica”, argumentam os autores.

Este estudo considerou um questionário com 23 questões sobre o impacto financeiro do tratamento oncológico, além do Comprehensive Score for Financial Toxicity - COST aplicado em instituições privadas no Brasil. A relação dessas questões com o COST foi avaliada por regressão linear, considerando aquelas que foram significativas (p≤ 0,05) na abordagem uni/multivariável. 

Resultados

“Obtivemos 918 respostas de pacientes únicos da pesquisa”, descrevem Manno e colegas, que observaram um impacto financeiro negativo de -2,3 vezes (p=0,01) em mulheres a partir de 65 anos. Em outras etnias (não brancos) o impacto econômico é ainda maior, alcançando -2,7 vezes(p<0,01), assim como aqueles que mudaram o estado civil durante o tratamento do câncer, que sofreram impacto financeiro negativo de -1,7 vezes(p=0,05).

Quando considerado o perfil instrucional, pacientes com menor escolaridade - diplomas de ensino médio ou menos - sofreram impacto negativo de -1,5 vezes (p=0,05). Desempregados e pacientes com carteira de trabalho sofreram impacto de -6,4 vezes(p<0,01) e -3,9 vezes(p=0,01), respectivamente. Mulheres que consideraram ruim seu estado de saúde tiveram -4,9 vezes (p<0,01) mais impacto negativo em sua vida financeira. “O Padrão de Vida (-10,6 vezes, p<0,01) e as perdas patrimoniais (-16,1 vezes, p<0,01) foram extremamente significativos, indicando que esta informação deve ser avaliada com o COST”, destacam os autores.

Em síntese, este estudo identificou que o tratamento oncológico impacta negativamente as finanças dos pacientes com câncer de mama. “Verificou-se que grandes encargos financeiros afetam negativamente o acesso aos cuidados e os resultados em pacientes com câncer, indicando que desenvolver ações capazes de mitigar esses efeitos em grupos já vulneráveis ​​continua sendo de fundamental importância”, conclui a análise.

Referência: 211P - Assessment of the financial toxicity after oncological treatment in patients with breast cancer in private oncological reference institutions in Brazil. (ID 221)
Presentation Number: 211P
Speakers: Aline C. Vieira (Sao Paulo, Brazil)
Authors: Aline C. Vieira (Sao Paulo, Brazil) Matheus Costa e Silva (Sao Paulo, Brazil) Fabiano Bittencourt (Curitiba, Brazil) Rodrigo Dienstmann (Sao Paulo, Brazil) Cristiano P. Souza (Barretos, Brazil) Luciana C. Landeiro (Salvador, Brazil) Max S. Mano (Sao Paulo, Brazil)

Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519