26102021Ter
AtualizadoSeg, 25 Out 2021 12am

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

ESMO 2021

CheckMate 9KD: nivolumabe + rucaparibe em pacientes com mCRPC virgens de quimioterapia

DIOGO BASTOS LACOG GU NEW NET OKO brasileiro Diogo Bastos (foto) é coautor de estudo destacado em sessão mini-oral no ESMO Congress 2021, com dados finais de nivolumabe (NIVO) + rucaparibe em uma coorte de pacientes com câncer de próstata metastático resistente a castração (mCPRC) livres de quimioterapia.

Neste estudo de Fase II (CheckMate 9KD) os pesquisadores avaliam NIVO combinado com rucaparibe, docetaxel ou enzalutamida no tratamento do mCRPC. Nesta análise são apresentados os resultados da coorte A2, avaliando NIVO + rucaparibe em mCPRC virgem de quimioterapia.

Na coorte A2, foram selecionados pacientes com mCPRC virgem de quimioterapia, com ADT em andamento, tratados com abiraterona e / ou enzalutamida anterior e nenhum inibidor de PARP anterior para receber NIVO 480 mg Q4W + rucaparibe 600 mg BID até progressão da doença /toxicidade inaceitável (dosagem de NIVO 2 anos). Os endpoints primários foram taxa de resposta objetiva (ORR) de acordo com os critérios PCWG3 e taxa de resposta do antígeno específico da próstata (PSA-RR) em todos os pacientes e naqueles com tumores com deficiência de recombinação homóloga (HRD +); o status do HRD foi determinado antes da inscrição. Endpoints secundários incluíram sobrevida livre de progressão radiográfica (rSLP), sobrevida global (SG) e dados de segurança.

Resultados

 De 71 pacientes tratados, com idade mediana de 73 anos (variação, de 51 a 87 anos), 23,9% apresentavam metástases viscerais e 54,9% doença mensurável. A duração média do tratamento foi de 4,6 meses para NIVO e de 5,5 meses para rucaparibe; o acompanhamento mediano foi de 17,5 meses. Os resultados de eficácia mostram os melhores resultados para HRD + vs HRD - / tumores não avaliáveis.

O perfil de segurança de NIVO + rucaparibe foi o esperado, sem novos sinais de segurança. Eventos adversos de qualquer grau relacionados ao tratamento (TRAEs) ocorreram em 90,1% dos pacientes, mais frequentemente náuseas (40,8%) e anemia (32,4%). TRAEs de grau 3 ocorreram em 50,7% dos pacientes, mais comumente anemia (14,1%) e aumento da ALT (12,7%). TRAEs levaram à descontinuação em 23,9% dos pacientes. Nenhuma morte relacionada ao tratamento foi relatada.

“NIVO + rucaparibe é ativo em pacientes com câncer de próstata metastático resistente a castração em pacientes com deficiência de recombinação homóloga virgem de quimioterapia”, concluem os autores.

Futuras análises vão explorar biomarcadores e avaliar o impacto de mutações específicas de HRD na eficácia do tratamento.

Identificação do ensaio clínico: NCT03338790.

Referência: 579MO - CheckMate 9KD cohort A2 final analysis: Nivolumab (NIVO) +rucaparib for chemotherapy (CT)-naïve metastatic castration-resistant prostate cancer (mCRPC) - D.P. Petrylak et al.
Publicidade
Outubro Rosa A.C.Camargo 2021
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519