30062022Qui
AtualizadoQua, 29 Jun 2022 9pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

ESMO 2021

Grupo alemão AIO apresenta resultados encorajadores no câncer do trato biliar avançado

Duilio Rocha 2020 ok 2O grupo alemão AIO de pesquisa cooperativa apresentou resultados encorajadores no tratamento do câncer do trato biliar avançado, com análise do estudo randomizado de Fase II que indica a eficácia e segurança do regime irinotecano-nanolipossomal (nal-IRI) / 5-FU / leucovorin (LV) como nova opção de primeira linha. "Os resultados geram expectativa sobre a investigação do papel de nal-IRI em estudos maiores, particularmente em pacientes com colangiocarcinomas extra-hepáticos", avalia o oncologista Duilio Rocha Filho (foto), chefe do Serviço de Oncologia Clínica do Hospital Universitário Walter Cantídio (UFC-CE) e membro da diretoria do Grupo Brasileiro de Tumores Gastrointestinais (GTG).

"A combinação de nal-IRI, 5FU e LV mostrou benefício no tratamento de segunda linha de tumores biliares e pancreáticos nos estudos randomizados NIFTY e NAPOLI-1, respectivamente. Nal-IRI está aprovado para o tratamento do câncer de pâncreas nos EUA desde 2015, mas seu papel no manejo do câncer de vias biliares permanece em investigação", esclarece Duilio.

Neste estudo prospectivo (NIFE), randomizado de Fase II foram inscritos pacientes com câncer do trato biliar avançado, randomizados (1:1) para receber nal-IRI / 5-FU / LV (braço A) ou gencitabina /cisplatina (braço B). Os pacientes foram estratificados de acordo com o local do tumor (intra-hepático vs. extra-hepático), sexo e status de desempenho (ECOG 0 vs. 1). A taxa de sobrevida livre de progressão (SLP) em 4 meses em 50% da população por intenção de tratar (ITT) foi definida como endpoint primário.

Resultados

Entre janeiro de 2018 e setembro de 2020, foram randomizado 93 pacientes em 21 centros alemães. Dois pacientes que violaram os critérios de inclusão tiveram que ser excluídos da População ITT (N=91).

Os resultados apresentados no ESMO 21 mostram que o estudo cumpriu seu endpoint primário com uma taxa de SLP em 4 meses de 51% da população ITT (braço A). A mediana de SLP no braço A foi de 5,98meses (2,37-9,59) e no braço B de 6,87 meses (2,46-7,82) (VEJA TABELA).

A mediana de sobrevida global (SG) provisória foi de 15,9 meses (10,58-21,85) no braço A e de 13,63 meses (6,51-17,68) no braço B. Em pacientes com colangiocarcinoma intra-hepático (ICCA) vs. extra-hepático (ECCA), a mediana de SLP foi de 3,45 meses (2,10- 6,05) vs. 9,59 meses (1,94-15,67) no braço A e alcançou 7,72 meses (6,05-9,46) vs. 1,76 meses (0,16-6,87) no braço B.

A mediana de SG foi de 14, 19 meses em pacientes com ICCA e atingiu 18,23 meses em pacientes com ECCA no braço A.  No braço B, a relação foi de 16,36 meses em pacientes com  ICCA e de 6,34  meses no grupo com ECCA.

Em conclusão, o ensaio NIFE de fase II mostrou que nal-IRI / 5-FU / LV  foi eficaz como tratamento de primeira linha no câncer do trato biliar avançado, sem novos achados de segurança. ECCA e ICCA responderam de forma diferente às intervenções medicamentosas, com benefício claro para nal-IRI / 5-FU / LV em pacientes com colangiocarcinoma extra-hepático.

Duilio observa que o fase II NIFE se propôs a avaliar a eficácia de um regime com Nal-IRI no tratamento de primeira linha da doença, e atingiu seu endpoint primário, com mais de 50% dos pacientes tratados com Nal-IRI + 5FU + LV livres de progressão após 4 meses. "Os dados de sobrevida livre de progressão foram semelhantes aos observados no grupo controle, tratado com gen citabina + cisplatina, e a taxa de resposta foi numericamente superior no braço experimental. A análise pré-planejada de acordo com o sítio de doença mostrou, de forma provocativa, um benefício importante do regime com nal-IRI no grupo de pacientes com colangiocarcinoma extra-hepático", avalia.

"Apesar de os tumores de vias biliares serem tratados de forma semelhante entre si, há diferenças biológicas importantes entre os diferentes sítios da doença, e os dados do estudo NIFE sugerem que regimes individualizados de quimioterapia podem ser explorados. Os resultados geram expectativa sobre a investigação do papel de nal-IRI em estudos maiores, particularmente em pacientes com colangiocarcinomas extra-hepáticos", conclui o oncologista.
 

Identificação do ensaio clínico: AIO-YMO HEP-0315 (NIFE); EudraCT 2016-002467-34; NCT03044587.

 

ITT (n=91)

 

Arm A (n=49) Nal-IRI/5-FU/LV

Arm B (n=42) Gemcitabine/cisplatin

PFS rate at 4mo

51.0% ICCA (n=34) 41.2% ECCA (n=15) 73.3%

59.5% ICCA (n=32) 71.9% ECCA (n=10) 20.0%

mPFS

5.98mo (95% CI 2.37-9.59) ICCA (n=34)

3.45mo (95% CI 2.10-6.05) ECCA (n=15)

9.59mo (95% CI 1.94-15.67)

6.87mo (95% CI 2.46-7.82) ICCA (n=32)

7.72mo (95% CI 6.05-9.46) ECCA (n=10)

1.76mo (95% CI 0.16-6.87)

mOS

15.9mo (95% CI 10.58-21.85) ICCA (n=34)

14.19mo (95% CI 7.69-21.85) ECCA (n=15)

18.23mo (95% CI 8.67-30.95)

13.63 mo (95% CI 6.51-17.68) ICCA (n=32)

16.36mo (95% CI 7.46-19.91) ECCA (n=10)

6.34mo (95% CI 0.16-NE)

ORR

24,5%

11,9%

DCR at 2mo

57,1%

57,1%


Referência: LBA10 - Nal-IRI with 5-fluorouracil (5-FU) and leucovorin or gemcitabine plus cisplatin in advanced biliary tract cancer: Final results of the NIFE-trial (AIO-YMO HEP-0315), a randomized phase II study of the AIO biliary tract cancer group - L. Perkhofer et al.

Publicidade
Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
FARMAUSA
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519