27102021Qua
AtualizadoQua, 27 Out 2021 2am

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

ASCO GU 2021

Meta-análise em rede compara eficácia de antiandrógenos no CPRC não metastático

tom beer bxMeta-análise em rede apresentada na Poster Session do ASCO GU 2021 buscou fornecer evidências indiretas sobre a eficácia relativa de enzalutamida em comparação com bicalutamida, apalutamida e darolutamida no manejo do câncer de próstata resistente à castração não metastático (nmCPRC), utilizando dados publicados de ensaios clínicos de Fase III. O oncologista Tomasz Beer (foto), professor de medicina e vice-diretor do Oregon Health & Science University Knight Cancer Institute, é o primeiro autor do trabalho.

A meta-análise comparou dados dos estudos PROSPER (enzalutamida vs placebo), SPARTAN (apalutamida vs placebo), ARAMIS (darolutamida vs placebo) e STRIVE (enzalutamida vs bicalutamida), seguindo o documento de suporte técnico 2 do NICE.

Foram avaliados quatro endpoints principais: sobrevida livre de metástases (SLM), sobrevida global (SG), tempo para progressão do PSA (TTPP) e tempo para o uso da primeira quimioterapia citotóxica (TTCH). Os autores assumiram que não houve variação entre os estudos que pudesse influenciar o tamanho do efeito do tratamento.

Os resultados de sobrevida livre de metástases, sobrevida global, e tempo para a primeira quimioterapia citotóxica dos estudos PROSPER, SPARTAN e ARAMIS foram comparados entre o tratamento de privação androgênica isolada e em combinação com enzalutamida, apalutamida e darolutamida. O tempo para progressão do PSA no PROSPER, SPARTAN, ARAMIS e STRIVE foi comparado entre enzalutamida, apalutamida, darolutamida, bicalutamida e placebo.

Os resultados demonstraram que enzalutamida conferiu benefício significativo em comparação com placebo para todos os desfechos medidos (hazard ratio medaina [HR] 0,29, 0,73, 0,54, 0,07 para MFS, OS, TTCH, TTPP respectivamente; ver tabela). Em comparação com darolutamida, enzalutamida melhorou a sobrevida livre de metástases (HR 0,71), e retardou o tempo para progressão do PSA na comparação com darolutamida (HR 0,51) e bicalutamida (HR 0,18). A sobrevida global para enzalutamida vs apalutamida não foi estatisticamente diferente (HR 0,94).

“Enzalutamida mostrou benefício terapêutico significativo; sobrevida livre de metástases, sobrevida global, tempo para a primeira quimioterapia e tempo de progressão do PSA foram melhores na comparação com placebo. A sobrevida livre de metástases e/ou tempo de progressão do PSA foram mais longos em comparação com darolutamida e bicalutamida. Não foram observadas diferenças estatisticamente significativas entre enzalutamida e apalutamida”, concluíram os autores. Esta meta-análise em rede pode facilitar o desenvolvimento e teste de estratégias de tratamento para o câncer de próstata resistente à castração não metastático”, acrescentaram.

O estudo foi financiado pela Astellas Pharma Inc. e Pfizer Inc., co-desenvolvedores da enzalutamida.

Enzalutamide vs MFS OS TTCH TTPP
Apalutamide 1.04 (0.79, 1.38) 0.94 (0.71, 1.23) 0.86 (0.62, 1.20) 0.94 (0.71, 1.26)
Darolutamide 0.71 (0.54, 0.93) 1.06 (0.78, 1.46) 0.94 (0.67, 1.32) 0.51 (0.38, 0.67)
PBO 0.29 (0.24, 0.35) 0.73 (0.61, 0.89) 0.54 (0.44, 0.67) 0.07 (0.05, 0.08)
Bicalutamide NA NA NA 0.18 (0.10, 0.34)

    All data are median HR (95% credible interval) NA=not available; endpoint not included in trial.

Referência: Abstract #101 - Network meta-analysis (NMA) comparing the efficacy of enzalutamide versus apalutamide, darolutamide, and bicalutamide for treatment of nonmetastatic (nm) castration-resistant prostate cancer (CRPC). - J Clin Oncol 39, 2021 (suppl 6; abstr 101) - DOI: 10.1200/JCO.2021.39.6_suppl.101

Publicidade
Outubro Rosa A.C.Camargo 2021
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519