13062021Dom
AtualizadoQui, 10 Jun 2021 9pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

ASCO GU 2021

Perfil genômico e oportunidades terapêuticas no câncer de pênis

genomica ascogu21Estudo multicêntrico selecionado para o Simpósio ASCO GU 2021 apresentou dados inéditos comparando o perfil genômico do carcinoma de células escamosas do pênis (pSCC) e do epitélio da superfície uretral masculina (uSCC).Os autores enfatizam que embora o carcinoma de células escamosas do pênis e o carcinoma do epitélio uretral masculino possam apresentar histologia semelhante, as manifestações clínicas, o curso da doença e as opções de tratamento são diferentes.

Para essa análise genômica comparativa foram obtidas amostras de tecidos de pacientes com pSCC clinicamente avançado (n = 230) e uSCC (n = 17) para exames de captura híbrida. A carga mutacional do tumor (TMB) foi determinada em até 1,1 Mb de DNA sequenciado e a instabilidade de microssatélites (MSI) em até 114 loci. Para examinar a expressão de PD-L1 os pesquisadores realizaram imunohistoquímica (IHC - Dako 22C3).

Os resultados apresentados por Philippe E. Spiess, do Lee Moffitt Cancer Center, mostram que pacientes com pSCC exibiram maior frequência de infecção por HPV-16/18 (29% vs. 12%, P =16), embora as frequências de mutação TP53 tenham sido quase idênticas (55% vs. 59%, NS).

Spiess e colegas descrevem que a inativação de CDKN2A (P = 0,08), a maior tendência de amplificação de CCND1 e de mutações do gene promotor TERT (P = 0,01) foram mais frequentes no pSCC, sugerindo infecção prévia por HPV. A comparação genômica também revelou que alterações em NOTCH1 foram identificadas exclusivamente no pSCC. Alvos potencialmente acionáveis foram ​​identificados em ambos os grupos, incluindo mutações ativadoras em PIK3CA (TKIs), além de alterações patogênicas em FBXW7 e PTEN (inibidores de mTOR). A rara inativação de BRCA1 e BRCA2 (inibidores de PARP) foi observada apenas em pSCC (Tabela). Amostras do carcinoma de células escamosas do pênis também apresentaram maior expressão de PD-L1 (34 vs. 14%, P = 0,06), sugerindo espaço para o tratamento com inibidores de checkpoint imune (ICI).

“A comparação do perfil genômico de pSCC e uSCC identifica oportunidades tanto para terapias-alvo quando para ICI. Comparado ao uSCC, o carcinoma de células escamosas do pênis apresentou características genômicas mais semelhantes ao câncer escamoso de cabeça e pescoço, incluindo perturbações no ciclo celular, infecção por HPV e alterações na via de sinalização NOTCH”, concluem os autores.

O estudo foi patrocinado pela Foundation Medicine Inc.

 

Penile SCC

(n = 230)

Male Urethral SCC

(n = 17)

Significance

Median age (range), Years

65 (24-92)

63 (40-76)

NS

GAs/tumor

5,7

4,9

NS

HPV-6/11

3%

0%

NS

HPV-16/18

29%

12%

NS

BRCA1

< 1%

0%

NS

BRCA2

3%

0%

NS

CCND1 amplification

15%

6%

NS

CD274 amplification

6%

0%

NS

CDKN2A inactivation

47%

24%

P = 0.08

CDKN2B inactivation

9%

0%

NS

EGFR amplification

14%

12%

NS

FBXW7

8%

6%

NS

FGFR3

3%

6%

NS

NOTCH1

17%

0%

P = 0.08

PIK3CA

22%

30%

NS

PTEN inactivation

4%

6%

NS

TERT promoter mutation

44%

13%

P = 0.01

TP53

55%

59%

NS

MSI High

1%

0%

NS

Median TMB

3,8

3,8

NS

Mean TMB

5,7

6,5

NS

TMB >10 mt/Mb

15%

6%

NS

TMB >20 mt/Mb

5%

6%

NS

PD-L1 Low Positive (1-49%)

25%

28%

NS

PD-L1 High Positive (≥50%)

34%

14%

P = 0.06

 

Referência: Abstract #2 - Clinically advanced penile (pSCC) and male urethral (uSCC) squamous cell carcinoma: A comparative genomic profiling (CGP) study. - Philippe E. Spiess et al - J Clin Oncol 39, 2021 (suppl 6; abstr 2) - 10.1200/JCO.2021.39.6_suppl.2 

Publicidade
NEXT FRONTIERS 2021
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519