16012022Dom
AtualizadoQui, 13 Jan 2022 6pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

2021

MONALEESA: análise agrupada de sobrevida global por subtipo intrínseco

lisa carey bxA oncologista Lisa Carey (foto), vice-diretora de Ciências Clínicas do UNC Lineberger Comprehensive Cancer Center, na Carolina do Norte (EUA), é primeira autora de estudo selecionado para apresentação em General Session no SABCS 2021 com os resultados de uma análise agrupada de sobrevida global por subtipo intrínseco dos ensaios MONALEESA-2, -3 e -7, que demonstraram benefício significativo de sobrevida global com a combinação de ribociclibe e terapia endócrina em pacientes com câncer de mama avançado receptor hormonal positivo (HR+)/HER2-negativo.

“O câncer de mama receptor hormonal positivo é uma doença clínica e biologicamente heterogênea, com subtipos intrínsecos identificados que variam em incidência, taxa de sobrevida e resposta ao tratamento”, observam os autores.

Em uma análise combinada dos estudos MONALEESA, os pacientes com subtipos luminal e HER2-enriquecido (HER2E) exibiram um benefício consistente de sobrevida livre de progressão com ribociclibe + terapia endócrina. O subtipo HER2E (RIB, 14%; PBO, 11%), que está associado à resistência a terapia endócrina e piores resultados, exibiu a maior redução relativa no risco de progressão ou morte (61%) com a combinação. Agora, os pesquisadores relatam uma análise conjunta dos ensaios ML-2, -3 e -7, apresentando a sobrevida global por subtipo intrínseco.

No estudo, amostras de tumor de pacientes inscritos nos ensaios ML-2, -3 e -7 foram submetidas à subtipagem baseada em PAM50 (dados clínicos cegos), e foi analisada a correlação entre o subtipo intrínseco e a sobrevida global (SG). O perfil de expressão gênica de amostras de tumor fixadas em formalina e embebidas em parafina foi realizado usando um painel genômico NanoString nCounter GX 800 personalizado.

A relação prognóstica e/ou preditiva entre subtipos baseados em PAM50 e SG foi avaliada usando modelos de riscos proporcionais de Cox univariados e multivariados. Modelos multivariados ​​foram ajustados para fatores prognósticos clínicos conhecidos, incluindo idade, quimioterapia prévia, terapia endócrina prévia, performance status ECOG, doença visceral (presença de metástases hepáticas / pulmonares), metástases ósseas, grau histológico, número de locais metastáticos, tipo de tumor, e doença metastática de novo.

Resultados

Da população combinada de pacientes (N = 2066), foram perfiladas 997 amostras de tumor (71% primários) dos braços de ribociclibe (RIB, n = 585) e placebo (PBO, n = 412) dos ensaios MONALEESA (ML-2, n = 318); ML-3, n = 414; ML-7, n = 265). A distribuição do subtipo foi consistente entre os braços de tratamento (Tabela). Um benefício semelhante com ribociclibe vs placebo foi observado nas populações com intenção de tratar (hazard ratio [HR], 0,76; 95% CI, 0,67-0,86) e biomarcador (HR, 0,75; 95% CI, 0,63-0,89).

Em ambas as análises univariada e multivariada, o subtipo intrínseco foi prognóstico para sobrevida global em ambos os braços RIB e PBO (P <0,0001 para ambos os braços); pacientes com subtipo luminal A tiveram os melhores resultados de SG em ambos os braços, enquanto os pacientes com subtipo tipo basal tiveram os piores resultados. O subtipo intrínseco também foi preditivo de sobrevida global (interação subtipo-tratamento: P = 0,016 [univariado], P = 0,007 [multivariado]) com um benefício de sobrevida global consistente com o tratamento com ribociclibe em todos os subtipos, exceto para o tipo basal (Tabela).

Pacientes com subtipos HER2E (HR, 0,60; P = 0,018), luminal B (HR, 0,69; P = 0,023) e luminal A (HR, 0,75; P = 0,021) derivaram benefício do tratamento com ribociclibe. Em pacientes com o subtipo tipo basal (n = 30), o HR foi de 1,89 (P = 0,148). “Esses resultados devem ser interpretados com cautela devido ao pequeno tamanho da amostra (3% em cada braço) e à natureza exploratória desta análise”, ressaltam os autores.

“Esta análise conjunta dos ensaios MONALEESA confirmou o valor prognóstico e preditivo do subtipo intrínseco (com base no PAM50) para sobrevida global. A adição de ribociclibe à terapia endócrina resultou em benefício de sobrevida global consistente em todos os subtipos, exceto para o tipo basal. O benefício consistente de sobrevida no subtipo HER2E, que está associado à resistência endócrina e um prognóstico muito reservado em comparação com a doença luminal, justifica uma investigação mais aprofundada”, concluem.

Subtype

Treatment Arm

Distribution, n (%)

OS, median (95% CI), months

HR (95% CI)

PValuea

Luminal A

RIB

320 (55)

68.0 (61.5-NR)

0.75 (0.58-0.96)

.021

PBO

222 (54)

54.6 (48.3-66.2)

Luminal B

RIB

154 (26)

58.8 (48.3-79.2)

0.69 (0.50-0.95)

.023

PBO

124 (30)

44.9 (35.5-52.6)

HER2-enriched

RIB

95 (16)

40.3 (33.4-49.0)

0.60 (0.40-0.92)

.018

PBO

52 (13)

29.4 (23.9-42.0)

Basal-like

RIB

16 (3)

19.4 (10.7-33.2)

1.89 (0.80-4.47)

.148

PBO

14 (3)

21.2 (12.8-NR)

aP values are all two-sided. NR, not reached.


Assista sobre o mesmo assunto entrevista exclusiva com Lisa Carey:



Referência:
GS2-00 Correlative analysis of overall survival by intrinsic subtype across the MONALEESA-2, -3, and -7 studies of ribociclib + endocrine therapy in patients with HR+/HER2− advanced breast cancer - Lisa Carey et al

Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519