31102020Sáb
AtualizadoSex, 30 Out 2020 2pm

Conheça o Podcast Onconews no Spotfy

ESMO 2020

Olaparibe apresenta resultados de sobrevida no câncer de próstata metastático

ASCO prostata 1O ensaio clínico aberto de Fase III (PROfound ) alcançou seu principal endpoint e mostrou que olaparibe prolongou a sobrevida livre de progressão radiográfica em pacientes com câncer de próstata metastático resistente a castração (mCPRC) em progressão da doença e com alterações em BRCA1, BRCA2 e ATM. Agora, apresentou na ESMO 2020 os dados finais de sobrevida global, principal endpoint secundário. Os resultados foram publicados no New England Journal of Medicine (NEJM).

Foram elegíveis homens com mCPRC em progressão da doença e previamente tratados com novo agente hormonal (enzalutamida ou abiraterona), randomizados 2: 1 para receber olaparibe ou tratamento controle. O endpoint primário foi sobrevida livre de progressão radiográfica na coorte BRCA mutada e com alterações em ATM ( coorte A) e na população geral (coortes A + B) com alterações em qualquer um dos 15 genes pré-especificados com papel direto ou indireto no reparo de recombinação homóloga (HRR). 

Resultados

No corte de dados (20 de março de 2020), a mediana de sobrevida global na Coorte A foi significativamente maior com olaparibe do que com o tratamento de escolha do médico (HR 0,69; IC de 95% 0,50, 0,97; P¼0,0175), com tendência de benefício também na população geral (HR 0,79; IC 95% 0,61, 1,03; P = 0,0515 nominal). Do braço controle, 56 (67%) pacientes na coorte A e 86 (66%) na população geral cruzaram para o braço de intervenção com olaparibe.

“PROfound é o primeiro estudo de Fase III a mostrar benefício de inibidor de PARP em análises de sobrevida global com controle alfa. Apesar do amplo crossover do braço de controle, olaparibe conferiu um prolongamento estatisticamente significativo e clinicamente significativo de SG vs terapia sequencial com enzalutamida ou abiraterona em homens com mCRPC com progressão da doença e alterações em BRCA1, BRCA2 ou ATM, reduzindo em 31% o risco de morte”, concluíram os autores.

Não foram observados novos sinais de segurança.

O ensaio clínico PROfound está registrado na ClinicalTrials.gov: NCT02987543. 

 
 

Cohort A

Overall population

Olaparib

N=162

Control

N=83

Olaparib

N=256

Control

N=131

Events, n (%)

91 (56)

57 (69)

160 (63)

88 (67)

Median (95% CI)

OS (months)

19.1 (17.4, 23.4)

14.7 (11.9, 18.8)

17.3 (15.5, 18.6)

14.0 (11.5, 17.1)

HR (95% CI

0.69 (0.50, 0.97)

0.79 (0.61, 1.03)

P value (2-sided)

0.0175*

0.0515 ⴕ

OS rate (%)

       

12-month

73

61

67

56

18-month

54

42

47

39

Median follow-up

(months)¥

21.9

21.0

20.7

20.5

*0.047 alpha spent at final OS analysis;  ⴕNominal; ¥Censored pts. CI, confidence interval; HR, hazard ratio; OS overall survival 

Referências: ABSTRACT 6100 - Final overall survival (OS) analysis of PROfound: Olaparib vs physician’s choice of enzalutamide or abiraterone in patients (pts) with metastatic castration-resistant prostate cancer (mCRPC) and homologous recombination repair (HRR) gene alterations - J.S. de Bono et al.

Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
300x250 ad onconews200519