16072020Qui
AtualizadoQua, 15 Jul 2020 3pm

Conheça o Podcast Onconews no Spotfy

ASCO 2020

Novo agente é promessa no tratamento de gliomas

glioma 2020 bxMutações na isocitrato desidrogenase 1 (mIDH1) estão presentes em> 70% dos pacientes com gliomas de grau II / III, resultando na produção e no acúmulo de (R) -2-hidroxiglutarato, causando hipermetilação do DNA e promovendo a tumorigênese. Estudo destacado em sessão oral apresentou resultados do agente experimental olutasidenib,  um inibidor seletivo da proteína IDH1 mutada (Abstract #:2505).

Foram elegíveis pacientes  com gliomas mIDH1 recidivados / refratários para receber olutasidenib  como agente único (SA) 150 mg BID, por via oral, ou em combinação (CO) com azacitidina em uma fase de confirmação de dose (Ib), seguida de estudo de fase II de avaliação de eficácia.

Resultados

Em 31 de outubro de 2019, 29 pacientes com glioma recidivado ou refratário mIDH1 foram tratados com olutasidenibe como agente único (n = 24) ou em combinação (n = 5) com azacitidina. A idade média foi de 45 anos, 62% do sexo masculino. No baseline, de acordo com a classificação da OMS,  17% eram Grau II, 52% Grau III e 31% Grau IV. O número médio de tratamentos anteriores foi de 2 (1-5); 86% haviam recebido temozolomida prévia. O status de mIDH1 foi determinado localmente (IHC, NGS ou PCR): R132H (86%), R132L (7%), R132C (3,5%) e não especificado (3,5%).

A duração média do tratamento com olutasidenib como agente único (SA) foi de 4,8 meses versus (1-11,4) e 1 mês (0,2-2,3) no grupo da combinação (Tabela).

Em relação ao perfil de segurança, 15 pacientes interromperam o tratamento (progressão da doença [n = 12], EA [n = 1], retirada do consentimento [n = 1], outro [n = 1]).

No grupo de monoterapia os eventos adversos  mais comuns (> 25%) de todos os graus foram fadiga (50%), náusea (50%), diarreia (33%), aumento da ALT (29%) e dor de cabeça (29 %). No grupo de combinação (CO), os EAs que ocorreram em ≥ 2 pts foram: náusea (n = 4), fadiga (n = 2), neutropenia (n = 2), aumento de ALT (n = 2) e aumento de AST (n = 2). Alterações enzimáticas importantes (Gr 3 - 4) foram observadas em ALT/ AST/ GGT. A SLP mediana para o braço de monoterapia foi de 8,3 meses. Vinte (87%) e 11 (48%) pacientes estavam vivos e sem progressão aos 6 e 12 meses, respectivamente.

 “Olutasidenib em 150 mg BID demonstra segurança e tolerabilidade aceitáveis ​​com atividade clínica preliminar em pacientes com glioma”, apontaram os autores. Dados de eficácia e segurança atualizados serão fornecidos.

Informações sobre este ensaio clínico: NCT: 03684811.

 

Investigator Assessed Best

Response per RANO, n (%)

SA
(N=23)*

Independent Central

Volumetric Assessment, n (%)

SA
(N=22)

CR

0

≥ 50% decrease

1 (5)

PR

1 (4)

> 25% decrease but < 50% decrease

3 (14)

SD

10 (43)

≤ 25% decrease and ≤ 25% increase

6 (27)

PD

12 (52)

> 25% increase

12 (55)

 

Referências:

J Clin Oncol 38: 2020 (suppl; abstr 2505)

DOI:10.1200/JCO.2020.38.15_suppl.2505

https://meetinglibrary.asco.org/record/185065/abstract

A phase Ib/II study of olutasidenib in patients with relapsed/refractory IDH1 mutant gliomas: Safety and efficacy as single agent and in combination with azacitidine.

First Author: Macarena Ines De La Fuente, MD

Meeting: 2020 ASCO Virtual Scientific Program

Session Type: Oral Abstract Session

Session Title: Central Nervous System Tumors

Track: Central Nervous System Tumors

Subtrack: Central Nervous System Tumors

Abstract #: 2505
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
300x250 ad onconews200519