27112020Sex
AtualizadoSex, 27 Nov 2020 1am

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

ASCO 2020

Videoconferência reduz ansiedade e distress de cuidadores à distância

cristiane beregerot oficial bxUma intervenção por videoconferência reduziu significativamente os níveis de ansiedade e distress entre os cuidadores que vivem em locais distantes dos pacientes com câncer a quem oferecem suporte. Os resultados apresentados no Congresso da ASCO 2020 ganham relevância durante a pandemia da COVID-19, uma vez que a necessidade de distanciamento social aumentou o número de cuidadores que oferecem apoio remoto. Cristiane Bergerot (foto), psico-onologista do Centro de Câncer de Brasília – CETTRO, analisa os resultados.

“Nos últimos anos diversos estudos foram desenvolvidos, comprovando o benefício das chamadas e-interventions, ou seja, intervenções não presenciais, realizadas com o uso da internet. Essas intervenções vêm sendo propostas com o intuito de responder de maneira imediata às necessidades práticas e emocionais de pacientes e familiares, reduzindo diversas barreiras enfrentadas por eles no acesso a serviço de suporte psicossocial”, esclarece Cristiane.

Aproximadamente 20% dos cuidadores vivem a mais de uma hora de distância do paciente e são considerados cuidadores à distância (do inglês, DCGs - distance caregivers). Com a pandemia da COVID-19, a tendência é que essa porcentagem aumente. Os DCGs relatam maior distress e ansiedade do que os cuidadores presenciais, geralmente devido à falta de informações e incerteza em relação à condição do paciente. Apesar dos desafios únicos enfrentados pelos cuidadores a distância, até o momento nenhuma intervenção foi desenvolvida especificamente para este grupo.

O estudo controlado randomizado foi realizado em um grande comprehensive cancer center. Foram elegíveis pacientes de todos os tipos de câncer que tivessem consultas mensais com oncologistas e estivessem recebendo tratamento. Os cuidadores à distância foram randomizados para três braços. Os participantes incluídos no braço 1 do estudo receberam 4 sessões mensais de treinamento em videoconferência com uma enfermeira ou assistente social (informações e suporte), participaram das consultas do paciente com o oncologista por videoconferência e tiveram acesso a um website com materiais de suporte desenvolvidos para cuidadores à distância.

Os cuidadores incluídos no braço 2, não receberam as sessões de treinamento por videoconferência, mas participaram de consultas com os oncologistas e tiveram acesso ao website com informações dirigidas. Já os participantes incluídos braço 3 tiveram apenas acesso ao website.

As principais variáveis ​​de interesse foram distress e ansiedade do cuidador à distância. Os DCGs completaram os questionários online antes da randomização e no final do período de intervenção. A PROMIS-Anxiety e o termômetro de distress do NCCN foram utilizados para avaliação.

Resultados

Entre novembro de 2016 e outubro de 2019, 441 díades paciente-cuidador foram inscritos. A idade média dos cuidadores foi de 47 anos; 71% eram do sexo feminino, 65% caucasianos, 63% eram filhos do paciente e 81% estavam empregados. A idade média dos pacientes foi de 65 anos, 60% eram do sexo feminino, 30% tinham câncer gastrointestinal e 18% tinham câncer hematológico. Entre os pacientes com tumores sólidos, 59% foram diagnosticados em estágio IV.

A abordagem estatística ANOVA-Medidas Repetidas foi utilizada para examinar a mudança nos níveis de de ansiedade ao longo do tempo entre os braços da intervenção.

Entre os cuidadores à distância que receberam a intervenção completa (braço 1), 19,2% apresentaram uma redução significativa do nível de ansiedade e 24,8% do nível de distress. No braço 2, 17,3% apresentaram melhorias nos escores de ansiedade e 19,8% tiveram melhorias nos escores de distress.

“O estudo apresentado na ASCO 2020 reforça a relevância desse recurso na assistência ao paciente com câncer. Nesse estudo, observou-se o benefício da intervenção por vídeo conferência na redução de sintomas emocionais. Uma boa notícia para o período que estamos vivenciando, reforçando a necessidades de tradução e avaliação do benefício desta e outras e-interventions na população brasileira”, conclui a psico-oncologista.

O estudo foi financiado pelo U.S. National Institutes of Health.

Referência: Abstract #12123 - Video conference intervention for distance caregivers (DCGs) of patients with cancer: Improving psychological outcomes. - Sara L. Douglas, Polly Mazanec, Amy R. Lipson, Eric Blackstone, Kim Day, David L. Bajor, Smitha S. Krishnamurthi

First Author: Sara L Douglas, PhD
Meeting: 2020 ASCO Virtual Scientific Program
Session Type: Poster Session
Session Title: Symptoms and Survivorship
Abstract #: 12123

Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519