27022021Sáb
AtualizadoQui, 25 Fev 2021 10pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

2020

Imunoterapia mostra resultados promissores no mesotelioma recidivado

kaplan meyer nivo meso wclc bxO tratamento com o anti PD-1 nivolumabe melhorou significativamente a sobrevida livre de progressão e a sobrevida global em pacientes com mesotelioma maligno recidivado, como apontam os resultados preliminares de estudo de Fase III (CONFIRM) apresentado no Simpósio Presidencial do 2020 World Conference of Lung Cancer, em edição realizada de 28 a 31 de janeiro de 2021.

“Nivolumabe é um tratamento seguro e eficaz que deve ser considerado como nova opção para pacientes com mesotelioma recidivado”, disse Dean Fennell, da Universidade de Leicester, Reino Unido, que apresentou os resultados na 2020 WCLC. Fennell lembrou que o tratamento para mesotelioma recidivado continua sendo uma necessidade não atendida em 2021, projetando a relevância dos achados apresentados agora.

Neste estudo, os pacientes elegíveis foram randomizados 2: 1 para nivolumabe 240 mg em um ciclo de 14 dias (221 pacientes) ou placebo (111 pacientes). Os endpoints co-primários foram sobrevida global e sobrevida livre de progressão relatada pelo investigador. O estudo incluiu pacientes com mesotelioma que haviam sido tratados com pelo menos uma linha de terapia anterior.

O estudo foi interrompido devido a COVID-19 com 332 pacientes. No entanto, os pesquisadores sustentam que houve eventos suficientes para permitir a interrupção do estudo. Os autores descrevem que as características basais foram bem equilibradas entre os dois braços, sendo que no braço nivolumabe foi maior a parcela de pacientes com expressão de PD-L1 tumoral (TPS) ≥ 1% (37% vs. 29%).

Nos dois braços de análise, a maioria dos pacientes (95%) tinha doença de origem pleural.

Os resultados reportados na 2020WCLC mostram benefício de sobrevida global em favor de nivolumabe (HR 0,72; IC 95%: 0,55, 0,94). A sobrevida global em 12 meses foi de 39,5% para nivolumabe, em comparação com 26,9% para o grupo placebo.

A sobrevida livre de progressão também favoreceu o braço de intervenção com nivolumabe (HR 0,61; IC 95%: 0,48, 0,77; p <0,001), com mediana de 3,0 meses em comparação com 1,8 meses para o braço placebo. A sobrevida livre de progressão em 12 meses foi de 14,5% para  nivolumabe em comparação com 4,9% no grupo placebo. No entanto, os resultados de sobrevida ainda não estavam maduros, com cerca de 80% dos eventos-alvo necessários.

Não houve evidência para apoiar o valor preditivo de resposta do status de PD-L1, mas foi observado benefício clínico significativo por subtipo (Figura 1). Pacientes com doença epitelioide se beneficiaram de nivolumabe com  HR de sobrevida global de 0,71 (IC 95%: 0,53, 0,95; p = 0,021). No entanto, o mesmo benefício não aconteceu para a doença não epitelioide (HR 0,79; IC 95%: 0,35, 1,79; p = 0,572).

O intervalo interquartil para a duração do tratamento foi de 84 dias no braço de nivolumabe, em comparação com 43 dias no braço placebo. O número de participantes que receberam imunoterapia adicional foi de 1,4% no braço do nivolumabe em comparação com 12,6% no braço placebo.

Em relação ao perfil de segurança, a proporção de pacientes com toxicidade ≥ grau 3 foi de 45% para nivolumabe em comparação com 42% para placebo;  considerando eventos adversos graves, as taxas foram de 36% e 39%, respectivamente. A proporção de mortes devido a eventos adversos graves foi de 3,6% para nivolumabe e de 5,3% para o braço placebo.

Em conclusão, este estudo de fase III (CONFIRM) mostrou resultados positivos, atingindo ambos os desfechos de sobrevida com melhora de 12,6% na sobrevida em 12 meses. No entanto, não houve biomarcadores preditivos claros para a seleção de pacientes.

Referências: Popat S, Curioni-Fontecedro A, Dafni U, et al. A multicentre randomized phase III trial comparing pembrolizumab versus single-agent chemotherapy for advanced pre-treated malignant pleural mesothelioma: the European Thoracic Oncology Platform (ETOP 9-15) PROMISE-meso trial. Ann Oncol. 2020;31(12):1734-1745.

Vogelzang NJ, Rusthoven JJ, Symanowski J, et al. Phase III study of pemetrexed in combination with cisplatin versus cisplatin alone in patients with malignant pleural mesothelioma. J Clin Oncol. 2003;21:2636-2644. 
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519