12062021Sáb
AtualizadoQui, 10 Jun 2021 9pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

ESMO 2019

Perspectivas no câncer urotelial

enrique grande esmo2019 bxO estudo IMvigor130 é o primeiro a testar a combinação de quimioterapia e imunoterapia em pacientes com câncer urotelial elegíveis e inelegíveis para quimioterapia. Os resultados foram apresentados na ESMO 2019 e abrem novas perspectivas terapêuticas. “Esta é uma nova opção para o tratamento inicial de pacientes com câncer urotelial metastático”, disse o autor do estudo, Enrique Grande (foto), do MD Anderson Cancer Center.

Neste estudo de fase III, 1.213 pacientes com câncer urotelial metastático de 35 países foram randomizados na proporção de 1: 1: 1 para receber atezolizumabe mais quimioterapia à base de platina (braço A), atezolizumabe sozinho (braço B) ou placebo mais quimioterapia à base de platina (Braço C). Os parâmetros de eficácia foram sobrevida livre de progressão avaliada pelo investigador (braço A versus C) e sobrevida global (braço B versus C).

Após acompanhamento médio de 11,8 meses, a mediana de sobrevida livre de progressão foi de 8,2 meses no braço A e de 6,3 meses no braço C. Isso correspondeu a uma taxa de risco estatisticamente significativa (HR) de 0,82 (intervalo de confiança de 95% [IC] 0,70-0,96; P = 0,007).

Em uma análise intermediária, a mediana de sobrevida global foi de 16,0 meses versus 13,4 meses nos Braços A e C, respectivamente (HR 0,83; IC95% 0,69-1,00; P = 0,027) e de 15,7 meses versus 13,1 meses nos braços B e C, respectivamente (HR 1,02; IC 95% 0,83-1,24).

As taxas de resposta objetiva foram de 47%, 23% e 44% nos braços A, B e C, respectivamente, e as taxas de resposta completas foram de 13%, 6% e 7% nos braços A, B e C, respectivamente.

Em relação ao perfil de segurança, eventos adversos que levaram à retirada do tratamento ocorreram em 34%, 6% e 34% dos pacientes nos braços A, B e C, respectivamente.

Comparado apenas à quimioterapia, a combinação de quimio+ atezolizumabe melhorou o tempo médio para progressão de tumores metastáticos em dois meses. Os pacientes que receberam a combinação tiveram redução de 18% no risco de progressão da doença.

Enrique destacou que a análise intermediária de sobrevida global mostrou tendência de benefício com a combinação, mas não foi estatisticamente significativa. Também foi observada tendência para ganho de sobrevida em pacientes com superexpressão de PD-L1 tratados com atezolizumabe isoladamente comparado à quimioterapia. “É necessário um acompanhamento mais longo”, concluiu (NCT02807636).

Referência: LBA14 - IMvigor130: Efficacy and safety from a Phase 3 study of atezolizumab (atezo) as monotherapy or combined with platinum-based chemotherapy (PBC) vs placebo + PBC in previously untreated locally advanced or metastatic urothelial carcinoma (mUC) - Enrique Grande et al - Annals of Oncology, Volume 30, Supplement 5, October 2019

Publicidade
NEXT FRONTIERS 2021
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519