01122021Qua
AtualizadoSeg, 29 Nov 2021 7pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

ASCO GU 2019

Imunoterapia em nova combinação mostra eficácia no câncer renal avançado

RIM CAPA NET OKDados atualizados do estudo Keynote-426 serão apresentados no ASCO GU 2019, mostrando a eficácia e segurança da combinação de axitinibe e do anti PD-1 pembrolizumabe como primeira linha de tratamento no câncer renal avançado. "São resultados empolgantes", disse o primeiro autor, Thomas Powles, do Barts Cancer Institute em Londres, Inglaterra.

O objetivo deste estudo randomizado Fase III foi avaliar a eficácia e segurança de pembrolizumab (MK-3475) em combinação com axitinibe versus sunitinibe em monoterapia como tratamento de primeira linha para pacientes com carcinoma de células renais avançado / metastático (mRCC).

Foram considerados elegíveis pacientes com câncer renal de células claras recém diagnosticados ou com recorrência da doença no estádio IV, sem tratamento sistêmico prévio, com Karnofsky performance status (KPS) ≥ 70%; doença mensurável por RECIST v 1.1.

Neste estudo, 861 pacientes foram inscritos, com idade mediana de 62 anos, 73% homens, 27% mulheres. Os pacientes alocados no grupo experimental receberam pembrolizumabe 200 mg por via intravenosa a cada 3 semanas mais axitinibe 5 mg por via oral duas vezes ao dia. Os pacientes no braço controle receberam sunitinibe 50 mg via oral uma vez ao dia por 4 semanas, com pausa de 2 semanas.

O endpoint primário foi sobrevida global e sobrevida livre de progressão. O principal endpoint secundário foi taxa de resposta objetiva (RECIST v1.1). Outros endpoints co-secundários consideraram duração de resposta, segurança e resultados reportados pelos pacientes.

Resultados

Os resultados apresentados no ASCO GU confirmam o benefício da combinação, com ganho significativo de sobrevida global. Aos 12 meses, a SG foi de 89,9% no braço de combinação versus 78,3% no braço tratado com sunitinibe em monoterapia. Aos 18 meses a SG permaneceu superior no braço de combinação (82,3% versus 72,1%), com benefícios independentemente do risco ou do status de PD-L1. Os dados de sobrevida livre de progressão também mostraram superioridade de axitinibe+pembrolizumabe como primeira linha no câncer renal de células claras na análise aos 12 meses (59,6% vs. 46,2%) e aos 18 meses (41,1% vs 32,9%). A taxa de resposta objetiva foi de 59,3% para a combinação versus 35,7% para sunitinibe em monoterapia (p< 0,0001).

Em relação ao perfil de segurança, eventos adversos graus 3-5 foram observados em 62,9% dos pacientes do braço de combinação e em 58,1% dos pacientes que receberam sunitinibe. Dos pacientes da combinação, 25,9% descontinuaram o tratamento por toxicidade, versus 10,1% dos pacientes tratados com sunitinibe em monoterapia.

Referência: A Phase III Randomized, Open-label Study to Evaluate Efficacy and Safety of Pembrolizumab (MK-3475) in Combination With Axitinib Versus Sunitinib Monotherapy as a First-line Treatment for Locally Advanced or Metastatic Renal Cell Carcinoma (mRCC) (KEYNOTE-426)

Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519