19062021Sáb
AtualizadoQui, 17 Jun 2021 6pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

ASCO GU 2018

PROSPER: enzalutamida reduz risco de metástase no câncer de próstata resistente à castração

Maha HassaimA enzalutamida resultou em uma redução de 71% no risco de doença metastática entre os homens com câncer de próstata resistente à castração (CPRC) e rápida duplicação do PSA, de acordo com a primeira análise intermediária dos dados do estudo de fase III PROSPER. Os resultados foram apresentados no 2018 Genitourinary Cancers Symposium pela autora principal do estudo, Maha Hussain (foto), do Robert H. Lurie Comprehensive Cancer Center, da Universidade Northwestern, em Chicago.

O tratamento para CPRC não metastático representa uma necessidade não atendida, sem terapias atualmente aprovadas pelo FDA. O tempo de duplicação rápido do PSA (≤ 10 meses) é preditivo do desenvolvimento da doença metastática (M1) nesses pacientes, e retardar o início da metástase pode prolongar a sobrevida global.

Métodos

Pacientes (n=1401) com câncer de próstata resistente à castração M0, tempo de duplicação de PSA ≤ 10 meses e PSA ≥ 2 ng/ml permaneceram com a terapia de privação androgênica continuada (ADT) e foram randomizados 2:1 para enzalutamida 160 mg (n=933) ou placebo (n=468). O endpoint primário foi a sobrevida livre de metástases (MFS, da sigla em inglês). Os endpoints secundários incluíram tempo para a progressão do PSA, tempo para o primeiro uso de nova terapia antineoplásica, sobrevida global e segurança.

As características dos pacientes no baseline foram bem equilibradas nos dois grupos, representando pacientes idosos (com idade entre 50-95 anos no grupo enzalutamida e 53-92 anos no grupo placebo).

Resultados

O uso de enzalutamida prolongou significativamente a mediana de MFS (36,6 meses vs 14,7 meses [hazard ratio [HR], 0,29; 95% IC, 0,24-0,35; P <.0001]), tempo para o primeiro uso de nova terapia antineoplásica (39,6 meses vs 17,7 meses [HR, 0,21; 95% IC, 0,17-0,26; P <.0001]) e tempo para progressão do PSA (37,2 meses vs 3,9 meses [HR, 0,07; 95% IC, 0,05-0,08; P <.0001]) em comparação com placebo. Na primeira análise intermediária da sobrevida global, a mediana de SG não foi alcançada em nenhum dos dois grupos, mas houve uma tendência a favor da enzalutamida, com um risco de mortalidade relativa 20% menor em comparação com os pacientes do grupo placebo (hazard ratio [HR] = 0,80; P = 0,1519).

A mediana de duração do tratamento foi de 18,4 meses vs 11,1 meses para enzalutamida vs placebo. Os eventos adversos (AEs) foram maiores com enzalutamida em comparação com placebo (qualquer grau: 87% vs 77%; grau ≥ 3: 31% vs 23%; grave: 24% vs 18%); 10% dos pacientes em tratamento com enzalutamida interromperam o tratamento devido a eventos adversos vs 8% dos pacientes que receberam placebo.

Informação do ensaio clínico: NCT02003924

Referência:  Abstract 3 - PROSPER: A phase 3, randomized, double-blind, placebo (PBO)-controlled study of enzalutamide (ENZA) in men with nonmetastatic castration-resistant prostate cancer (M0 CRPC). - Maha Hussain et al - Citation: J Clin Oncol 36, 2018 (suppl 6S; abstr 3)

 

Publicidade
NEXT FRONTIERS 2021
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519