01122020Ter
AtualizadoSeg, 30 Nov 2020 1am

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

CPX-351 melhora sobrevida na leucemia mieloide aguda

vyxeos.jpgUma nova análise mostra que pacientes com leucemia mieloide aguda (LMA) sobreviveram mais tempo após receberem um transplante alogênico de células-tronco quando tratados com o método experimental de administração de quimioterapia conhecido como CPX-351 (Vyxeos).

{jathumbnail off} Diferente do padrão "7+3" de administração das drogas citarabina e daunorrubicina, o CPX-351 é uma formulação lipossomal de citarabina e daunorrubicina encapsulada numa razão molar de 5:1.

“O CPX-351 encapsula os fármacos num único veículo de entrega em uma relação molar sinérgica fixa. Os dois fármacos são entregues juntos, na proporção adequada que otimiza a habilidade dessas drogas de matar as células", disse o autor do estudo, Jeffrey E. Lancet, do Moffitt Cancer Center em Tampa, na Flórida. O especialista apresenta os dados do estudo na segunda-feira, 5 de dezembro, durante sessão oral da 58ª Conferência Anual da ASH.
 
Os resultados previamente relatados de um estudo de fase 3, aberto, randomizado, de CPX-351 versus 7+3 (citarabina e daunorrubicina) em pacientes idosos recém diagnosticados com LMA secundário mostraram que o CPX-351 quase dobrou a sobrevida global em comparação com o regime 7+3.
 
Nesse novo estudo, os pesquisadores realizaram uma análise exploratória entre os participantes do estudo que receberam quimioterapia e, em seguida, transplante de células estaminais hematopoiéticas, um tratamento que fornece a substituição de células estaminais saudáveis para a medula óssea.
 
Métodos
 
Os pacientes elegíveis tinham entre 60 e 75 anos de idade com LMA secundária recentemente diagnosticada com antecedentes de tratamento citotóxico prévio, síndrome mielodisplásica anterior (MDS) (± tratamento prévio com agentes hipometilantes) ou LMA com anormalidades citogenéticas relacionadas à síndrome mielodisplásica, conforme definido pela Organização Mundial de Saúde.
 
Os pacientes foram randomizados 1:1 para indução de CPX-351 (100 unidades/m2 [100 mg/m2 de citarabina + 44 mg/m2 de daunorrubicina] nos dias 1, 3 e 5 [apenas primeira indução] ou indução 7+3 (citarabina 100 mg/m2/dia x 7 dias mais daunorrubicina 60 mg/m2 nos dias 1, 2 e 3 [primeira indução] ou x 5 dias [reindução/consolidação] mais daunorrubicina 60 mg/m2 nos dias 1 e 2).
 
Resultados
 
Trezentos e nove (309) pacientes de 39 locais dos Estados Unidos e Canadá foram inscritos entre dezembro de 2012 a novembro de 2014 - 153 pacientes randomizados para o braço CPX-351 e 156 para o braço 7+3.
 
No total, 91 pacientes foram transplantados: 52 (34%) do braço CPX-351 e 39 (25%) do braço 7+3. Os pacientes tratados com CPX-351 foram também foram mais propensos a sofrer transplante enquanto estavam em estado de remissão (75% de CPX-351 versus 62% de 7+3).
 
As características dos pacientes e do LMA foram semelhantes de acordo com o grupo randomizado, incluindo a porcentagem de pacientes em cada braço submetidos ao transplante no status CR/CRi (Tabela). Entretanto, o braço CPX-351 continha uma maior porcentagem de pacientes mais velhos (idade ≥ 70) que foram transplantados (CPX-351, 31%; 7+3, 15%).

A análise de Kaplan-Meier dos 91 pacientes transplantados marcados no momento do transplante de células-tronco mostrou que os pacientes no braço CPX-351 apresentaram melhor sobrevida global (hazard ratio 0,46; P = 0,0046). O hazard ratio de Cox dependente do tempo para SG no braço CPX-351 versus o braço 7+3 foi de 0,51 (95% CI, 0,35-0,75; P=0,0007).
 
A mortalidade aos 100 dias após o transplante foi de 9,6% para os pacientes do braço CPX-351 e 20,5% para os pacientes no braço 7+3. Causas de morte <100 dias após HCT foram LMA refratária (CPX-351, 3,8%; 7+3, 7,7%), doença enxerto contra o hospedeiro (CPX-351, 3,8%; 7+3, 2,6%), falha renal, respiratória, multi-órgãos ou choque séptico (CPX-351, 0 para cada, 7+3, 2,6% para cada), e causa desconhecida (CPX-351, 1,9%; 7+3, 0).
 
O estudo foi financiado pela Celator Pharmaceuticals, Inc., uma subsidiária da Jazz Pharmaceuticals plc.

Referência: 906 - Survival Following Allogeneic Hematopoietic Cell Transplantation in Older High-Risk Acute Myeloid Leukemia Patients Initially Treated with CPX-351 Liposome Injection Versus Standard Cytarabine and Daunorubicin: Subgroup Analysis of a Large Phase III Trial 
 
 

Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519