03122020Qui
AtualizadoQua, 02 Dez 2020 8pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

ESMO - ECC 2015

Estudos mais aguardados na ECCO-ESMO 2015

ESMO_2014_NET_OK.jpgA imuno-oncologia continua sob os holofotes e também em Viena deve ser uma das estrelas desta ECCO-ESMO, com uma sessão especialmente dedicada ao tema, apresentada no domingo, 27 de setembro. Vários estudos são aguardados com expectativa, mas os trabalhos mais esperados estão reservados para as três “sessões presidenciais”, tradicionalmente o ponto alto da conferência europeia.

Destaque para estudos em tumores raros, como o CHECKMATE 025 e o ensaio METEOR em carcinoma de células renais, além do NETTER 1 em tumores neuroendócrinos.

Entre mais de 70 late-breaking abstracts (LBA), 37 foram escolhidos para apresentação. É o caso da quinta edição do estudo EUROCARE, o mais amplo projeto de pesquisa colaborativa sobre a sobrevida ao câncer na Europa. O projeto foi iniciado em 1989 por iniciativa de dois institutos de pesquisa italianos e hoje inclui dados de mais de 21 milhões de diagnósticos de câncer fornecidos por 116 Registros de Câncer em 30 países europeus. Na ESMO 2015, os autores mostram o que mudou na Europa desde os anos 90.

Também com destaque na agenda das sessões presidenciais, a apresentação de Rifat Atun, de Harvard, mostra como avançar na expansão global do acesso, um tema recorrente na pauta da oncologia mundial.
 
Este ano, tumores raros estão em evidência na agenda da conferência europeia, como tumores neuroendócrinos e carcinoma de células renais. O estudo pivotal de fase III METEOR avaliou cabozantinib versus everolimus no carcinoma de células renais avançado. Também nesse cenário, o CHECKMATE 025 é apontado na sessão presidencial. O estudo randomizado de fase III considerou o anti PD-1 nivolumab (NIVO) versus everolimus (EVE) no tratamento do carcinoma de células renais avançado. O estudo randomizou 821 pacientes para receber nivolumab (3 mg/ kg) por via intravenosa a cada duas semanas ou everolimus (10 mg)  por via oral, diariamente, até a progressão da doença ou toxicidade inaceitável. Em julho, uma análise interina confirmou a superioridade da imunoterapia nesse cenário. Na ECCO-ESMO 2015, o estudo é tema da apresentação de Padmanee Sharma, do MD Anderson Cancer Center.
 
O estudo NETTER 1 avalia um novo agente em tumores neuroendócrinos, o 177Lu-DOTATATE(Lutathera®), e está na sessão presidencial de domingo, 27, em apresentação de Philippe Ruszniewski.
 
Na segunda-feira, 28, o suíço Rolf Stahel mostra os resultados do ensaio BELIEF em câncer de pulmão não pequenas células (CPNPC). O estudo avalia o uso de erlotinib e bevacizumab (B) em pacientes com CPNPC com mutação EGFR e sem mutação T 790 M.
 
Em câncer de mama, o estudo TAILORx, do Intergroup, promete novidades na apresentação de Joseph A. Sparano. O estudo randomizado de fase III estuda a melhor terapia individual para as mulheres com câncer de mama receptor de estrogênio positivo sem comprometimentto linfonodal. A partir de um teste molecular (Oncotype DX), o TAILORx avalia se a terapia hormonal isoladamente ou em combinação com a quimioterapia é melhor para as mulheres que têm uma pontuação de recorrência Oncotype DX de 11-25. Os novos dados podem fornecer informações sobre quais pacientes são mais propensos a se beneficiar de quimioterapia.
 

Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519