14052021Sex
AtualizadoSex, 14 Maio 2021 2am

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

ASH 2015

Estudo Grall-R 2005 pesquisa uso do rituximab em LLA

ASH_2015_blood_cells_NET_OK.jpgSébastien Maury, do Hospital Henri Mondor de Créteil, França, apresentou durante a Sessão Plenária de domingo, 6 de dezembro, os resultados do estudo Graall-R 2005, que avaliou se a adição de rituximabe melhorou os resultados em pacientes adultos com leucemia linfocítica aguda de células B CD20 positivo e cromossomo Filadelfia (Ph) negativo. O estudo sugere que a adição de rituximab à terapia padrão melhora a sobrevida livre de eventos para esses pacientes.

Por Felipe Pugliesi Jr.

O rituximab é uma molécula sintética manipulada para alvejar a proteína CD20, que se encontra na superfície de muitas células de cânceres hematológicos. A terapia já está aprovada para o tratamento de pacientes com outras doenças malignas, incluindo o linfoma não Hodgkin de células B e leucemia linfocítica crônica.
 
O CD20 está presente em 30% a 50% dos pacientes com leucemia linfocítica aguda de células B, um tipo de leucemia comum em crianças, mas que também afeta adultos. Os resultados da terapia padrão em adultos é pobre em comparação com os resultados obtidos nas crianças.
 
Este ensaio clínico multicêntrico, randomizado teve como objetivo avaliar o benefício da adição de rituximab à quimioterapia padrão para pacientes com idades entre 18 e 59 anos com diagnóstico recente de leucemia linfocítica aguda de células B CD20-positivo e cromossomo Filadélfia-negativo.
 
Os pesquisadores randomizaram 220 pacientes para receber quimioterapia com ou sem o rituximab para um total de 16 a 18 infusões.
 
Após um seguimento médio de 30 meses, os pacientes que receberam rituximabe tiveram uma menor incidência de recidiva em comparação com aqueles que não receberam (18% no braço rituximab vs. 30,5% no grupo controle). Além disso, 65% dos doentes no grupo de rituximab alcançaram dois anos de sobrevida livre de eventos em comparação com 52% daqueles que não receberam a droga.
 
Referência: Addition of Rituximab Improves the Outcome of Adult Patients with CD20-Positive, Ph-Negative, B-Cell Precursor Acute Lymphoblastic Leukemia (BCP-ALL): Results of the Randomized Graall-R 2005 Study [1

Publicidade
MULHERES NA CIÊNCIA
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519