04082021Qua
AtualizadoTer, 03 Ago 2021 4pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

EXPLORE: Polimorfismo e farmacodinâmica no câncer de próstata

Denis Jardim NET OKO Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, está prestes a iniciar o estudo EXPLORE, que vai avaliar pacientes com câncer de próstata resistente à castração metastático (mCRPC) quanto ao polimorfismo genético e parâmetros farmacodinâmicos durante tratamento com abiraterona.

Serão utilizadas amostras de soro e plasma armazenadas de pacientes incluídos no protocolo Abira-DES (NCT02217566), coletadas durante e após o uso de terapia com acetato de abiraterona. Nesse estudo original os pacientes também haviam recebido dietilestilbestrol. Amostras de sangue periférico foram coletadas antes do início da terapia com acetato de abiraterona, após 12 semanas de tratamento e no momento da progressão da doença, para avaliação da resposta do antígeno prostático específico - PSA.

A expectativa avaliar 46 pacientes do estudo original para estas novas análises e consolidar os dados até junho de 2020. O estudo é financiado pela Janssen-Cilag Farmaceutica Ltda.

“Esse estudo tem como objetivo explorar a influência do componente genético, através de um polimorfismo, sobre a atividade da medicação abiraterona. Os resultados podem auxiliar a entender as diferenças de metabolização e eficácia desta medicação em diferentes pacientes", explica o oncologista Denis Jardim (foto), Coordenador de Pesquisa Clínica do Hospital Sírio-Libanês. 

ClinicalTrials.gov Identifier: NCT04268628

Exploratory Evaluation of Genetic Polymorphism and Pharmacodynamic Parameters in Samples of Abira-DES Study Subjects (NCT02217566) - Subjects With Metastatic Castration-Resistant Prostate Cancer Treated With Abiraterone Acetate Following Unresponsive Treatment With Diethylstilbestrol.

Sponsor: Janssen-Cilag Farmaceutica Ltda.

Location: Hospital Sírio Libanês


Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250

Estudos Clínicos

Qualidade de vida após o câncer de mama, desafios e perspectivas 

Qualidade de vida após o câncer de mama, desafios e perspectivas 

Thiago Vidal Brito (foto), médico do Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (IBCC - São Camilo Oncologia ), é o investigador principal de estudo aberto a recrutamento de pacientes, com o objetivo de avaliar a qualidade de vida de mulheres que sobreviveram ao câncer de mama. O estudo espera identificar possíveis repercussões da doença e de seus tratamentos à qualidade de vida após 1 ano (12 meses) e 2 anos (24 meses) do tratamento primário.

Leia Mais

Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519