28072021Qua
AtualizadoTer, 27 Jul 2021 2pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Estudos clínicos

Qualidade de vida após o câncer de mama, desafios e perspectivas 

thiago vidal bxThiago Vidal Brito (foto), médico do Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (IBCC - São Camilo Oncologia ), é o investigador principal de estudo aberto a recrutamento de pacientes, com o objetivo de avaliar a qualidade de vida de mulheres que sobreviveram ao câncer de mama. O estudo espera identificar possíveis repercussões da doença e de seus tratamentos à qualidade de vida após 1 ano (12 meses) e 2 anos (24 meses) do tratamento primário.

A expectativa é incluir 105 mulheres, de 20 a 60 anos, previamente tratadas com cirurgia com ou sem quimioterapia adjuvante para doença estágio clínico I, II e III.

"Nos últimos anos, o tratamento das pacientes com câncer de mama evoluiu de forma importante, possibilitando um número cada vez maior de pacientes curadas e maior sobrevida. Entretanto, temos observado que muitas dessas mulheres apresentam problemas para ajustar a própria vida após este longo tratamento e acabam por experimentar diversos problemas físicos e psicossociais como depressão, ansiedade, distúrbios do sono e medo de recorrência, o que acarreta uma piora na qualidade de vida”, observa Brito.

“Nosso objetivo é identificar os principais problemas vividos por essas mulheres no curto/médio prazo após término do tratamento curativo, entender por quanto tempo estas questões persistem, e assim definir melhores estratégias para o cuidado das nossas pacientes a fim de garantir melhor qualidade de vida", esclarece.

O estudo está registrado na ClinicalTrials.gov: NCT04834570

Referência: Breast Cancer Survivors: Main Physical and Psychosocial Problems After Completion of Treatment

 

Publicidade
NEXT FRONTIERS 2021
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519