28112021Dom
AtualizadoSáb, 27 Nov 2021 11pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Entendendo o código genético universal e sua leitura

Murad 2019 bx“A mensagem genética contida no DNA é formada por um alfabeto de quatro letras que correspondem aos quatro nucleotídeos: A, T, C e G”, explica o oncologista André Murad (foto), em mais um tópico da coluna ‘Drops de Genômica’. Confira.

Com essas quatro letras é preciso formar "palavras" que possuem o significado de "aminoácidos". Cada proteína corresponde a uma "frase" formada pelas "palavras", que são os aminoácidos. 

Cada três letras (uma trinca de bases) do DNA corresponderia a uma "palavra", isto é, um aminoácido. Nesse caso, haveria 64 combinações possíveis de três letras, o que seria mais do que suficiente para codificar os vinte tipos diferentes de aminoácidos (matematicamente, utilizando o método das combinações seriam, então, 4 letras combinadas 3 a 3, ou seja, 43 = 64 combinações possíveis).

Os códons em um RNAm são lidos durante a tradução, começando com um códon de início e continuando até que um códon de parada é alcançado. Os códons de RNAm são lidos de 5' para 3', e especificam a ordem dos aminoácidos em uma proteína da região N-terminal (metionina) para a C-terminal.

O gráfico abaixo representa o decodificador universal e lista cada um dos 64 códons de mRNA possíveis e o aminoácido correspondente especificado por esse códon. Para usar o gráfico para traduzir o códon UGC, por exemplo, encontre a primeira letra (U) na linha indicada à esquerda. Siga essa linha à direita até chegar à segunda letra (G) indicada no topo; em seguida, encontre o aminoácido que corresponde à terceira letra (C) na linha à direita. 

UGC especifica a inserção de cisteína. Cada aminoácido (exceto dois) tem dois ou mais códons que ordenam sua inserção, o que degenera o código. Um determinado aminoácido tende a ser codificado por códons relacionados. Esse recurso reduz a probabilidade de que as substituições de bases resultem em alterações na sequência de aminoácidos de uma proteína. 

Os aminoácidos com propriedades semelhantes também tendem a se agrupar. Os aminoácidos com cadeias laterais ácidas são mostrados em vermelho, aqueles com cadeias laterais básicas em azul, aqueles com cadeias laterais polares não carregadas em verde e aqueles com cadeias laterais hidrofóbicas em marrom. 

A decodificação na célula é realizada por tRNAs, alguns dos quais são ilustrados esquematicamente no lado direito da figura. A presença do códon de iniciação (AUG) é extremamente importante pois fornece o quadro de leitura em que o mRNA será traduzido. A trinca de iniciação AUG codifica a metionina. Três códons sinalizam o fim da tradução (UAA, UAG ou UGA) e são denominados de códons de parada ou terminação, nenhum tRNA reconhece esses códons. UAA, UAG e UGA são lidos como códons de parada. O RNA de transferência (tRNA) é uma cadeia curta de nucleotídeo RNA. Com uma estrutura em forma de L, o tRNA funciona como uma molécula "adaptadora" que traduz a sequência de códons de três nucleotídeos no mRNA no aminoácido adequado desse códon. Como a ligação entre os aminoácidos e os ácidos nucléicos, os tRNAs determinam o código genético.

210928 drops

*André Murad é diretor científico do Grupo Brasileiro de Oncologia de Precisão (GBOP), diretor clínico da Personal - Oncologia de Precisão e Personalizada, professor adjunto coordenador da Disciplina de Oncologia da Faculdade de Medicina da UFMG, e oncologista e oncogeneticista da CETTRO Oncologia (DF)

Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250

Estudos Clínicos

Estudo de mundo real deve retratar o cenário do câncer de mama RH+ HER2- no Brasil

Estudo de mundo real deve retratar o cenário do câncer de mama RH+ HER2- no Brasil

Latin American Cooperative Oncology Group (LACOG) espera incluir 300 participantes em um estudo observacional que pretende levantar dados de mundo real (real world data) no tratamento de primeira linha do câncer de mama metastático receptor hormonal positivo, HER 2 negativo. Este estudo foi um dos selecionados para suporte pelo Programa BRAVE com apoio da Novartis Brasil.

Leia Mais

Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519