08072020Qua
AtualizadoTer, 07 Jul 2020 11pm

Conheça o Podcast Onconews no Spotfy

Drops de genômica

Mutações Cromossômicas

drops alteracoes cromossomicasO oncologista André Murad, diretor científico do Grupo Brasileiro de Oncologia de Precisão (GBOP) e Diretor Clínico da Personal - Oncologia de Precisão e Personalizada, explica o que são mutações cromossômicas e suas diferentes classificações. Confira, em mais um tópico da coluna ‘Drops de Genômica’.

Por André Murad

Uma mutação cromossômica é uma modificação que altera a estrutura de um cromossomo individual, levando ao desequilíbrio envolvendo apenas uma parte de um cromossomo. As mutações cromossômicas podem ser classificadas como translocações, deleções, duplicações e inversões.

Translocações

A translocação cromossômica é uma transferência de segmentos entre cromossomas não homólogos.  

Consequências: as translocações cromossômicas que levam ao câncer geralmente são realizadas de duas maneiras: formação da proteína de fusão oncogênica ou ativação do oncogene por um novo promotor ou intensificador. 

Podem ser classificadas como: 

Translocação simples – transferência de um segmento de um cromossoma para outro não homólogo;

Translocação recíproca – troca de partes entre dois cromossomas;

Translocação robertsoniana – os braços longos de dois cromossomas acrocêntricos ligam-se formando um único cromossoma, e os braços curtos são perdidos. Causada pelo cruzamento e quebra de cromossomas não homólogos ou pela perda dos telómeros.

Na translocação simples e na translocação recíproca, se não houver quebra de genes, o fenótipo não é afetado. A translocação robertsoniana dá origem à formação de cromossomos anormais que são transmitidos à geração seguinte nos gametas. Cerca de 4% das síndromes de Down estão associados a uma translocação robertsoniana entre o cromossoma 14 e o 21.

Deleções

Na deleção cromossômica ocorre a perda de uma porção de um cromossomo. Pode ocorrer nas zonas terminais ou intersticiais da molécula de DNA. A causa de uma deleção é o cruzamento de cromossomas e a quebra nos pontos de cruzamento, a que se segue uma reconstituição em que um segmento é eliminado.

Consequências: as deleções variam muito em tamanho, mas as maiores têm efeitos mais nefastos pois removem mais genes.

Duplicações

Na duplicação cromossômica, ocorre a existência de duas cópias de uma dada região cromossômica, frequentemente associada à deleção no correspondente cromossoma homólogo. Os efeitos variam em função da extensão e do tipo de informação repetida.

Inversões 

Inversão cromossômica é a ocorrência de duas quebras em um cromossomo unifilamentoso durante a intérfase e a soldadura em posição invertida do fragmento ao restante do cromossomo de um segmento de DNA. A inversão pode ser paracêntrica (não inclui o centrómero) ou pericêntrica (inclui o centrômero). 

As consequências de uma inversão dependem dos genes envolvidos. No caso de a inversão incluir parte de um segmento de DNA que codifica para uma proteína, esta será muito diferente e não funcional, na maioria das situações.

Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
300x250 ad onconews200519