02122021Qui
AtualizadoSeg, 29 Nov 2021 7pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Cardiotoxicidade

Incidência, fatores de risco e mortalidade por fibrilação atrial no câncer de mama

MAMA NET OKPesquisa publicada no European Heart Journal reporta resultados indicando que a fibrilação atrial e morte são mais comuns durante o primeiro ano após o diagnóstico de câncer de mama.

O estudo de Guga et al. é o primeiro a avaliar problemas de saúde e mortes associadas à fibrilação atrial após o diagnóstico de câncer de mama. Foram analisadas 85.423 mulheres com 66 anos ou mais, diagnosticadas com câncer de mama entre 2007 e 2014. Desse total, 9425 (11,0%) tinham diagnóstico de FA antes do diagnóstico de câncer de mama. A FA de início recente foi diagnosticada em 2993 (3,9%) pacientes em 1 ano após o diagnóstico de câncer de mama [incidência 3,3%, intervalo de confiança (IC) de 95% 3,0–3,5% em 1 ano; a taxa foi mais elevada nos primeiros 60 dias (0,6% / mês)].

Comparativamente, os autores descrevem que a incidência de FA de início recente em controles pareados sem câncer foi de 1,8% (IC de 95% 1,6–2,0%). “Além dos fatores de risco demográficos e cardiovasculares tradicionais, o estágio do câncer de mama foi fortemente associado ao desenvolvimento de FA [American Joint Committee on Cancer (AJCC) Estágio II / III / IV vs. I: razão de risco ajustada (aHR) 1,51 / 2,63 / 4,21, respectivamente]. A FA de início recente após o diagnóstico de câncer de mama (aHR 3.00) está associada ao aumento da mortalidade cardiovascular em 1 ano”, concluem os autores.

Em síntese, a análise demonstra que pacientes que desenvolveram FA após diagnóstico de câncer de mama tiveram risco três vezes maior de morrer de problemas cardíacos em um ano.

O estudo não foi capaz de discriminar quais mecanismos podem estar envolvidos no maior risco de desenvolver fibrilação atrial ou morte, mas cirurgia, quimioterapia, inflamação e desequilíbrios causados ​​pelo quadro oncológico podem estar implicados. Os pesquisadores especulam que o câncer de mama avançado também pode estar associado ao risco aumentado de fibrilação atrial.

A íntegra do estudo está disponível, em acesso aberto.

Referência:Avirup Guha, Michael G Fradley, Susan F Dent, Neal L Weintraub, Maryam B Lustberg, Alvaro Alonso, Daniel Addison, Incidence, risk factors, and mortality of atrial fibrillation in breast cancer: a SEER-Medicare analysis, European Heart Journal, 202;, ehab745, https://doi.org/10.1093/eurheartj/ehab745

 
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519