22032019Sex
AtualizadoQua, 20 Mar 2019 10pm

banner_freud_adv_468x60.jpg

Cardiopatia carcinoide em pacientes com tumores neuroendócrinos

deise uema bxEstudo multi-institucional com participação de diversas instituições brasileiras, além de centros da Argentina, Alemanha e Estados Unidos, buscou avaliar a incidência de cardiopatia carcinoide e os fatores que afetam a sobrevida global em pacientes com tumores neuroendócrinos avançados tratados nos sistemas de saúde público e privado. Selecionado para a sessão de pôster da conferência anual da Sociedade Europeia de Tumores Neuroendócrinos (ENETS 2019), em Barcelona, Espanha, o trabalho é coordenado pela oncologista Rachel Riechelmann, e tem como primeira autora a pesquisadora Deise Uema (foto), da Universidade Internacional de Dresden, Alemanha.

Os fatores que influenciam o surgimento da cardiopatia carcinoide (DAC) e seus impactos na sobrevida global em pacientes com diagnóstico de tumores neuroendócrinos (NETs) são pouco investigados.

Este estudo de coorte multinacional, retrospectivo, avaliou pacientes com NETs avançados com síndrome carcinoide (SC) ou elevação dos níveis de 5HIAA na urina (u5HIAA) com pelo menos um ecocardiograma relatado. Variáveis clínicas e laboratoriais foram coletadas e associações com cardiopatia carcinoide e sobrevida global foram exploradas. A cardiopatia carcinoide foi definida como, pelo menos, alteração valvar moderada no ecocardiograma.

Resultados

Foram incluídos 139 indivíduos de oito centros. A maioria dos pacientes apresentava tumor neuroendócrino do intestino médio (54,2%), 81,3% apresentavam síndrome carcinoide (SC) e 93% recebiam análogos da somatostatina. Em um acompanhamento médio de 39 meses, 48 pacientes (34,5%) desenvolveram cardiopatia carcinoide; 46,8% e 18,3% entre os pacientes tratados nos sistemas público e privado, respectivamente. O tempo médio entre os sintomas e o diagnóstico de NET foi de 10,9 meses para pacientes com cardiopatia carcinoide e de 7,1 meses para pacientes sem cardiopatia carcinoide.

Na regressão logística multivariada, NET primário desconhecido ou intestinal posterior (Odds ratio [OR] 4,35; p <0,001), pelo menos 50% de acometimento hepático (OR 3,45; p <0,001) e tratamento no sistema público (OR 4,76; p <0,001) <0,001) foram independentemente associados com cardiopatia carcinoide. A mediana de u5HIAA ao diagnóstico foi maior entre os pacientes com cardiopatia carcinoide (40 vs 18mg/24h, p = 0,005). No modelo de regressão multivariada de Cox, metástases ósseas (hazard ratio [HR]: 2,8, p = 0,031), cardiopatia carcinoide (HR 2,63, p = 0,038) e ressecção do tumor neuroendócrino primário (HR: 0,33, p = 0,026) influenciaram o risco de morte.

“A incidência de cardiopatia carcinoide é maior em pacientes com alta carga tumoral hepática e naqueles tratados no sistema público. O diagnóstico tardio e o acesso limitado a terapias efetivas afetam negativamente a vida dos pacientes com tumores neuroendócrinos”, concluíram os autores.

Referência: High tumor burden and treatment in the public setting are associated with carcinoid heart disease and decreased overall survival: a multicenter and multinational study - Uema DA, Alves CB, Nunez J EC, Angel MD, Rego JE, Weschenfelder RF, Rocha Filho DG, Costa FH, Barros MI, O'Connor JJ, Illigens BK, Riechelmann RL


Publicidade
banner astellas2018 v1
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner teva inst 300x250
Publicidade
banner abbvie2018 300X250p