20022019Qua
AtualizadoTer, 19 Fev 2019 10pm

PUBLICIDADE
banner pfizer instuc 2018 468x60px

Estudo brasileiro mostra resultados de canabidiol no glioma de alto grau

Paula Dall Stella NET OKDados provocadores da combinação de quimiorradiação, PCV (procarbazina, lomustina, vincristina) e Canabidiol (CBD) no tratamento do glioma de alto grau estão em estudo de caso publicado em janeiro de 2019 por pesquisadores brasileiros.  Os resultados apresentados em artigo de Paula Dall Stella (foto) et al1, do departamento de neuro-oncologia do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, revelam respostas clínicas e por imagem que não costumam ser vistas com esquemas terapêuticos convencionais.

 

“Esta observação pode destacar o efeito potencial do CBD de melhorar as respostas de quimiorradiação”, descrevem os autores. “A farmacologia dos canabinoides parece ser distinta dos medicamentos oncológicos existentes e pode oferecer uma opção única e possivelmente sinérgica para o futuro tratamento do glioma”, concluem.

Neste artigo, Dall’Stella e colegas apresentam estudo de caso que descreve dois pacientes tratados com a combinação de canabidiol, ambos com diagnóstico confirmado de glioma de alto grau (graus III / IV) com metilato de O6-metilguanina-DNA metiltransferase (MGMT) e isocitrato desidrogenase (IDH-1) mutados. Após ressecção subtotal, os pacientes receberam quimiorradiação combinada a PCV e CBD.

Avaliações periódicas mostraram que os dois pacientes apresentaram respostas clínicas e de imagem. “Imediatamente após a quimiorradioterapia, um dos pacientes apresentou pseudoprogressão exacerbada e precoce, avaliada por ressonância magnética, que foi resolvida em curto período. O outro paciente apresentou remissão de áreas alteradas na comparação com os exames pós-operatórios, em análises de ressonância magnética. “Tais aspectos não são comumente observados em pacientes tratados apenas com modalidades convencionais. Esta observação pode destacar o efeito potencial do canabidiol em aumentar a pseudoprogressão ou melhorar as respostas da quimiorradiação”, destacam os autores.

Os gliomas são os tumores cerebrais primários mais comuns, representando mais de 40% de todas as neoplasias do SNC, e se apresentam altamente resistentes às abordagens terapêuticas disponíveis.

Referências: Dall’Stella, P. B., Docema, M. F. L., Maldaun, M. V. C., Feher, O., & Lancellotti, C. L. P. (2019). Case Report: Clinical Outcome and Image Response of Two Patients With Secondary High-Grade Glioma Treated With Chemoradiation, PCV, and Cannabidiol. Frontiers in Oncology, 8.doi:10.3389/fonc.2018.00643


Publicidade
banner astellas2018 v1
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner abbvie2018 300X250p