11122018Ter
AtualizadoSáb, 08 Dez 2018 11pm

PUBLICIDADE
banner pfizer instuc 2018 468x60px

Painel de microRNA pode identificar câncer de tireoide em nódulos indeterminados

Giulianno MolinaAnálises que utilizam sequenciamento de próxima geração mapearam 19 microRNAs que podem classificar em benignas ou malignas as amostras indeterminadas de nódulos tireoideanos. Os resultados são de estudo publicado na Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention. “A amostra do estudo, embora ainda um pouco pequena, evidenciou alta sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo e negativo para este método”, avalia Giulianno Molina (foto), professor assistente no Departamento de Cirurgia de Cabeça e Pescoço e Otorrinolaringologia da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).

A citologia indeterminada é identificada em 10% a 40% dos casos e o teste molecular pode orientar o manejo nesse cenário. No entanto, os testes frequentemente são caros e não possuem a sensibilidade e especificidade desejadas. "Pacientes que se submetem à avaliação de nódulos tireoideanos frequentemente recebem resultados ambíguos, e atualmente existem opções limitadas para o manejo adicional, representando uma necessidade clinicamente não satisfeita", explicou o primeiro autor, Haggi Mazeh, chefe do Departamento de Cirurgia do Hadassah-Hebrew University Medical Center, em Jerusalém.

Para desenvolver este painel de microRNA, Mazeh et al analisaram biópsias de 102 pacientes submetidos à tireoidectomia. A PAAF ex-vivo foi realizada nos nódulos tireoideanos, resultando em 274 biópsias. As amostras foram categorizadas como benignas (71%) ou malignas (29%) e o RNA foi analisado por NGS. Após o sequenciamento, os pesquisadores identificaram 279 microRNAs nos nódulos tireoideanos, dos quais 19 tiveram expressão diferencial significativa e foram escolhidos para compor o painel diagnóstico. "Muitos dos microRNAs identificados em nosso painel foram observados por promover a proliferação, migração e invasão do câncer de tireoide, enquanto alguns inibem a proliferação celular e induzem a apoptose", observaram.

Para validar o painel, Mazeh et al analisaram 66 biópsias de 35 pacientes com patologia indeterminada e identificaram 22 pacientes com nódulos tireoideanos malignos e 13 benignos. Dos pacientes com malignidade, 15 foram diagnosticados com câncer papilar de tireoide e sete com câncer de tireoide folicular.

A sensibilidade, a especificidade, o valor preditivo negativo, o valor preditivo positivo e a precisão geral do painel de diagnóstico, em comparação com a patologia padrão-ouro, foram de 91%, 100%, 87%, 100% e 94%, respectivamente. 

“Quando comparamos este estudo com a literatura, notamos seu grande valor para o diferenciar os carcinomas bem diferenciados das lesões benignas, apontando as diferenças na amostra analisada por Rule-in (Teste Rule-In) para as citologias indeterminadas, principal importância deste trabalho”, avalia Molina. “Uma vez que os casos de Bethesda III ainda apresentam um desafio para o manejo do tratamento, seja observar ou tratar cirurgicamente o caso, testes diagnósticos com alto grau de confiabilidade são extremamente bem-vindos para tratarmos adequadamente o paciente. Apesar de promissor, é preciso aguardar um ensaio com maior número de pessoas e multicêntrico”, conclui.

Referência: Next-Generation Sequencing Identifies a Highly Accurate miRNA Panel That Distinguishes Well-Differentiated Thyroid Cancer from Benign Thyroid Nodules - Haggi Mazeh, Tova Deutch, Adi Karas, Kimberly A. Bogardus, Ido Mizrahi, Devorah Gur-Wahnon and Iddo Z. Ben-Dov - Cancer Epidemiol Biomarkers Prev July 26 2018 DOI: 10.1158/1055-9965.EPI-18-0055


Publicidade
ad lilly 300X250px
Publicidade
Publicidade
banner Sanofi 2017 300x250
Publicidade
banner astellas2018 v1
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
Merck 300x250 2018
Publicidade
banner logoBMS 2018 300x250
Publicidade
banner abbvie2018 300X250p