19092018Qua
AtualizadoTer, 18 Set 2018 1pm

PUBLICIDADE
banner pfizer instuc 2018 468x60px

FDA aprova combinação de imunoterápicos no câncer colorretal metastático

Colorretal OK NET OK ASCO 2016O Food and Drug Administration (FDA) aprovou a primeira combinação de imunoterápicos para o tratamento de pacientes com câncer colorretal metastático e alta instabilidade de microssatélite ou deficiência no mismatch repair que progrediram após o tratamento com fluoropirimidina, oxaliplatina e irinotecano.1 A aprovação de nivolumabe (Opdivo®) e ipilimumabe (Yervoy®) foi baseada nos resultados da taxa de resposta global (ORR) e duração da resposta (DOR) do estudo de fase II CheckMate -142, que avaliou a combinação nesse subgrupo de pacientes.1,2,3

Os dados do estudo foram apresentados em janeiro no 2018 Gastrointestinal Cancers Symposium e publicados simultaneamente no Journal of Clinical Oncology.

O estudo CheckMate -142, multicêntrico, não randomizado, aberto, de coorte paralela múltipla, avalia Opdivo + Yervoy em pacientes com câncer colorretal metastático e alta instabilidade de microssatélite ou deficiência no mismatch repair (CCRm MSI-H/dMMR) que progrediram durante ou após tratamento prévio com fluoropirimidina, oxaliplatina - ou quimioterapia baseada em irinotecano.1,7 Na coorte combinada, os pacientes receberam nivolumabe 3 mg/kg + ipilimumabe 1 mg/kg a cada três semanas por quatro doses, seguido por nivo 3 mg/kg como agente único a cada duas semanas.

A coorte nivo + ipi incluiu pacientes com CCRm MSI-H/dMMR que receberam pelo menos uma linha anterior de tratamento para doença metastática. A eficácia foi analisada em ambos os pacientes que receberam tratamento prévio com fluoropirimidina, oxaliplatina e irinotecano (82 de um total de 119 pacientes), bem como para todos os pacientes inscritos.

Entre os 82 pacientes que receberam tratamento prévio com fluoropirimidina, oxaliplatina e irinotecano, 46% (95% IC: 35-58; n = 38/82) responderam ao tratamento combinado, avaliado pelo Comitê de Revisão Radiológica Independente (IRRC).

A resposta completa foi observada em 3,7% (n = 3/82) desses pacientes, e a resposta parcial foi de 43% (n = 35/82).1 Entre esses 38 respondedores, a mediana de duração da resposta não foi atingida (intervalo: 1,9-23,2 + meses); 89% desses pacientes tiveram respostas de seis meses ou mais, e 21% tiveram respostas de 12 meses ou mais.1,4,5 O estudo está em andamento.2

Entre todos os pacientes inscritos, 49% (95% IC: 39-58; n = 58/119) responderam ao tratamento combinado; 4,2% (n = 5/119) tiveram resposta completa, enquanto 45% (n = 53/119) tiveram resposta parcial.1 Entre esses 58 respondedores, a mediana de duração de resposta não foi alcançada (variação: 1,9-23,2 + meses)4,5; 83% desses pacientes tiveram respostas de seis meses ou mais e 19% apresentaram respostas de 12 meses ou mais.1 Na coorte de combinação, 51 dos 58 respondedores estavam resposta no momento do bloqueio do banco de dados; 78% desses respondentes em andamento não atingiram 12 meses de acompanhamento a partir da data de início da resposta.1

Na coorte nivo + ipi do CheckMate-142, 86% dos pacientes receberam todas as quatro doses da combinação.6 Nivolumabe foi descontinuado em 13% dos pacientes e teve o tratamento adiado em 45% dos pacientes devido a uma reação adversa. Reações adversas graves ocorreram em 47% dos pacientes.1

As reações adversas graves mais frequentes notificadas em pelo menos 2% dos doentes foram colite/diarreia, acontecimentos hepáticos, dor abdominal, lesão renal aguda, pirexia e desidratação. As reações adversas mais frequentes (notificadas em pelo menos 20% dos doentes) foram fadiga (49%), diarreia (45%), pirexia (36%), dor musculoesquelética (36%), dor abdominal (30%), prurido (28%), náusea (26%), erupção cutânea (25%) , diminuição do apetite (20%) e vômitos (20%).1

A combinação nivo + ipi também é aprovada para pacientes com carcinoma de células renais avançado de risco intermediário ou de baixo risco sem tratamento prévio (nivo 3 mg/kg + ipi 1 mg/kg; e para pacientes com melanoma irressecável ou metastático (nivo 1 mg/kg + ipi 3 mg/kg). Nivolumabe como agente único também é aprovado para o tratamento de pacientes adultos e pediátricos (12 anos ou mais) com câncer colorretal metastático MSI-H ou dMMR que progrediu após tratamento com fluoropirimidina, oxaliplatina e irinotecano.

A aprovação contínua dessas indicações de aprovação acelerada pode estar condicionada à verificação e descrição do benefício clínico nos estudos de confirmação.

Referências

  1. Opdivo Prescribing Information. Opdivo U.S. Product Information. Last Updated: July 2018. Princeton, NJ: Bristol-Myers Squibb Company.

  1. ClinicalTrials.gov. An investigational immune-therapy study of nivolumab, and nivolumab in combination with other anti-cancer drugs, in colon cancer that has come back or has spread (CheckMate142). https://clinicaltrials.gov/ct2/show/NCT02060188?term=NCT02060188&rank=11. Published November 22, 2017. Updated January 23, 2018. Accessed April 23, 2018.

  1. The ASCO Post. FDA accepts sBLA for nivolumab plus ipilimumab in previously treated MSI-H or dMMR metastatic colorectal cancer. http://www.ascopost.com/News/58676. Published March 30, 2018. Accessed April 23, 2018.

  1. Overman M, Lonardi S, Yeung KYM, et al. Durable clinical benefit with nivolumab plus ipilimumab in DNA mismatch repair-deficient/microsatellite instability-high metastatic colorectal cancer. J Clin Oncol. 2018;36(8):773-779.

  1. Data on file. NIVO 319, Princeton, NJ: Bristol-Myers Squibb.

  1. Data on file. NIVO 377, Princeton, NJ: Bristol-Myers Squibb.

  1. Bever K, Le D. An expanding role for immunotherapy in colorectal cancer. J Natl Compr Canc Netw. 2017;15(3):410-410.


Publicidade
banner_assine_300x250.jpg
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner Sanofi 2017 300x250
Publicidade
banner astellas2018 v1
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner logoBMS 2018 300x250