21112018Qua
AtualizadoQua, 21 Nov 2018 12am

PUBLICIDADE
banner pfizer instuc 2018 468x60px

Teste do HPV no rastreamento do câncer cervical

LUISA NET OKEstudo clínico que avaliou mulheres rastreadas para câncer cervical mostrou que o teste de HPV detectou neoplasia cervical mais cedo e com mais precisão do que a citologia. “O estudo de Ogilvie e colaboradores mostra claramente a melhor performance do teste de HPV quando comparado ao teste de Papanicolaou (com citologia liquida) no rastreamento do câncer de colo do útero”, diz Luisa Lina Villa (foto). Chefe do Laboratório de Inovação em Câncer do Centro de Investigação Translacional em Oncologia do Instituto do Câncer de São Paulo (ICESP).

 

“Nas mulheres que foram testadas unicamente com teste de HPV e acompanhadas por 4 anos, observou-se redução de 50% na ocorrência de lesões de alto grau do colo do útero na comparação com o grupo acompanhado por citologia. Esta é mais uma confirmação da utilidade do teste de HPV no rastreamento primário do câncer de colo do útero”, acrescenta.

Embora diferentes diretrizes preconizem o rastreamento para câncer cervical a partir do exame citológico (Papanicolaou) poucos estudos se dispuseram a comparar diferentes modalidades de rastreio, considerando também o teste de HPV. Agora, o estudo de Ogilvie GS e colaboradores foi desenhado especificamente para comparar as modalidades disponíveis, analisando o teste de HPV versus a citologia por Papanicolaou.

No total, 25223 mulheres foram inscritas (9457 para o controle, 6214 para o grupo de segurança e 9552 para os grupos de intervenção). Aos 48 meses, 8296 mulheres (86,9%) completaram a intervenção e 8078 mulheres (85,4%) completaram as triagens de controle.

A razão de risco para NIC3+ foi de 1,61 (95% CI, 1,09-2,37) no grupo de intervenção versus controle e a diferença absoluta na taxa de incidência foi de 2,67/1000 (IC 95%, 0,53-4,88). Em conclusão, após seguimento de 48 meses foram observados significativamente menos casos de lesões precursoras de alto grau (NIC 2+ e NIC 3+) em mulheres que realizaram o teste do HPV em comparação com aquelas que realizaram citologia. “Devemos considerar a introdução destas alternativas no Brasil, visando a redução dos casos de câncer de colo do útero e suas lesões precursoras. A ampliação de estudos já realizados em nosso meio deverá contribuir para sua implementação”, conclui Luisa. 

Referência: Ogilvie GS, van Niekerk D, Krajden M, et al. Effect of Screening With Primary Cervical HPV Testing vs Cytology Testing on High-grade Cervical Intraepithelial Neoplasia at 48 MonthsThe HPV FOCAL Randomized Clinical Trial. JAMA. 2018;320(1):43–52. doi:10.1001/jama.2018.7464

 


Publicidade
Publicidade
banner Sanofi 2017 300x250
Publicidade
banner astellas2018 v1
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
Merck 300x250 2018
Publicidade
banner logoBMS 2018 300x250
Publicidade
ad lilly 300X250px
Publicidade
banner abbvie2018 300X250p