21112018Qua
AtualizadoQua, 21 Nov 2018 12am

PUBLICIDADE
banner pfizer instuc 2018 468x60px

Descobertos 63 novos loci associados ao risco de câncer de próstata

Marilia NET OKA patologista Marilia Germanos de Castro (foto), membro do Núcleo Avançado de Urologia do Hospital Sírio Libânes, comenta os resultados da metanálise recentemente publicada na Nature Genetics que identificou 63 novos loci associados ao câncer de próstata. A descoberta pode melhorar substancialmente a previsão de risco para pacientes com câncer de próstata e ajudar a informar as diretrizes de rastreamento e manejo da doença.

Fredrick Schumacher, da Case Western Reserve University, Cleveland, e colegas analisaram dados recentemente genotipados de 46.939 pacientes com câncer de próstata e 27.910 controles livres de doença (conjunto de amostras OncoArray), juntamente com dados de estudos anteriores de associação de estudos de genoma (GWAS) de 32.255 pacientes com câncer de próstata e 33.202 controles de ascendência europeia.

Os resultados da meta-análise foram aplicados ao conjunto de amostras OncoArray para calcular o risco familiar relativo e um escore de risco poligenético para o câncer de próstata. Os autores identificaram 62 novos loci associados ao risco de câncer de próstata (aumento do risco familiar relativo de câncer de próstata em 4%) e um locus associado ao câncer de próstata precoce (idade de diagnóstico ≤55 anos). O escore de risco poligênico definido foi associado a um risco global de câncer de próstata de 1·86 (95% IC 1·83 - 1·89).

"Nosso estudo amplia os fatores de risco genéticos conhecidos para o câncer de próstata em mais de 60%", explicou Schumacher. “Eles contribuem para um escore de risco genético em que os homens com a maior pontuação são quase sete vezes mais propensos a desenvolver a doença do que a média”, acrescentou.

Por outro lado, o risco para homens com a pontuação mais baixa é 85% menor do que o risco masculino com uma pontuação média. "Estes resultados reforçam o argumento da translação desta abordagem para identificar os homens mais propensos a se beneficiar do rastreamento do câncer de próstata", sustentam os autores.

Segundo Marília, o interessante no estudo é que além da nova variante associada ao carcinoma que se manifesta precocemente (em pacientes jovens) foram identificados 4 marcadores associados com o câncer de próstata avançado. “Além disso, na análise das vias através do mapeamento dos SNPs, múltiplas vias implicadas na suscetibilidade foram reconhecidas. A via mais significativamente detectada foi a via da sinalização do PD-1, que pode ser um potencial alvo terapêutico. Os autores concluem que estas novas variantes de suscetibilidade estão fortemente associadas às vias de reparo do DNA e do ciclo celular”, afirma.

“Frente o grande desafio de selecionar pacientes que têm maior risco de desenvolver câncer de próstata clinicamente significativo, as variantes agressivas e alvos terapêuticos, este estudo traz à tona novas possibilidades de pesquisa”, acrescenta.

Os resultados são parte dos ensaios em andamento de um teste de saliva de DNA para diagnóstico de câncer de próstata, que até agora inscreveu 300 homens de três serviços médicos em Londres, Reino Unido, e continuarão a recrutar para incluir 5000 homens em 2019.

Referência:  Association analyses of more than 140,000 men identify 63 new prostate cancer susceptibility loci - Fredrick R. Schumacher et al - Nature Genetics (2018) - published online June 11. https://doi.org/10.1038/ s41588-018-0142-8 s41588-018-0142-8  


Publicidade
Publicidade
banner Sanofi 2017 300x250
Publicidade
banner astellas2018 v1
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
Merck 300x250 2018
Publicidade
banner logoBMS 2018 300x250
Publicidade
ad lilly 300X250px
Publicidade
banner abbvie2018 300X250p